Kiyoshi Ota/EFE
Kiyoshi Ota/EFE

Felipão minimiza possível ausência de Neymar: 'Barça tem 25 jogadores como ele'

Técnico do Guanghzou enaltece a força do rival da semifinal

Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2015 | 11h37

A presença de Neymar na semifinal do Mundial de Clubes, nesta quinta-feira, ainda é uma incógnita. O craque do Barcelona continua se recuperando de uma lesão fibrilar na coxa esquerda, treinou normalmente nesta quarta, mas ainda não foi confirmado por Luis Enrique. A possível ausência é boa para o Guangzhou Evergrande, que sonha com uma histórica zebra no confronto de Yokohama, mas o técnico Luiz Felipe Scolari a minimizou.

"Neymar é um dos três melhores jogadores do mundo. Já está há cinco anos progredindo. Qualquer equipe do mundo acusaria uma baixa como essa, mas o Barcelona é diferente, tem 25 jogadores como ele. No Barça, todos os jogadores estão em nível similar", declarou nesta quarta-feira.

Mesmo com bons nomes do futebol brasileiro, como Paulinho, Robinho, Ricardo Goulart, Elkeson e Allan, uma vitória do Guangzhou sobre o Barcelona representaria uma das maiores zebras do futebol na história. Felipão prefere não pensar muito nisso e cobra de seus comandados apenas uma boa atuação nesta quinta.

"Estamos progredindo dia a dia. Nós sabemos as nossas limitações. O Barcelona é uma das melhores equipes do mundo e nossos jogadores compreendem muito bem isso, mas eles estão muito motivados e são inteligentes. Por isso, acho que faremos uma boa partida", apontou.

Será a primeira partida de boa parte do elenco chinês diante de Lionel Messi, mas Felipão lembrou que o elenco catalão vai muito além do argentino, mesmo que Neymar não esteja em campo.

"Messi é um dos três melhores jogadores do mundo, mas o Barcelona não é só ele, tem muitos bons jogadores. Nossa tática é mudar dependendo de nossos adversários. O Barça tem muitos jogadores, como Suárez, Iniesta... Então, também teremos que estar atentos aos outros jogadores", comentou o treinador brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.