Leo Correa/AP
Leo Correa/AP

Felipão paga R$ 13 milhões e encerra dívida com Fisco em Portugal

Técnico era acusado de fraude fiscal no país europeu

Jamil Chade - correspondente em Genebra, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2015 | 13h11

O treinador Luiz Felipe Scolari paga multa de 3 milhões de euros (R$ 13 milhões) e encerra inquérito do Ministério Público de Portugal que o havia acusado de fraude fiscal. Em nota emitida nesta terça, o Departamento Central de Investigação e Ação Penal do MP de Lisboa confirmou que o processo foi concluído.

"Os fatos remontam ao período compreendido entre 2003 e 2007", diz nota, numa referencia aos anos em que o treinador teve residência em Portugal. Segundo a investigação, os dados recolhidos apontam para "crimes de fraude fiscal", principalmente no que se refere a contratos de direitos de uso de imagem de Scolari, que foi treinador da seleção portuguesa. Um acordo foi proposto, em que Scolari pagaria os "impostos em dívida, acrescido de juros e de uma injunção, no montante global de 3 milhões de euros". 

O MP também indicou que em nota que o brasileiro concordou com o acerto e que, portanto, houve uma “suspensão provisória do processo” por dois meses, até que Scolari fizesse o depósito. Hoje, o Ministério Público confirmou o recebimento dos recursos e decretou o caso como “arquivado”. Atuando hoje na China, Scolari dirige o Guangzhou Evergrande, equipe que venceu dez jogos e empatou outros cinco desde junho. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.