Robson Fernandjes/AE
Robson Fernandjes/AE

Felipão preserva Marcos na estreia do Palmeiras no Campeonato Paulista

Técnico diz que goleiro ainda não está preparado para suportar uma partida como titular

AE, Agência Estado

14 de janeiro de 2011 | 19h33

SÃO PAULO - Depois de sofrer com problemas físicos no final da última temporada, o goleiro Marcos já está recuperado e treina normalmente com o elenco do Palmeiras, tendo até participado do amistoso de quarta-feira contra o XV de Piracicaba. Mas o técnico Luiz Felipe Scolari decidiu preservá-lo na estreia palmeirense no Campeonato Paulista, neste sábado, contra o Botafogo, no Pacaembu.

Veja também:

linkPalmeiras diz que iniciou negociação para trazer Alex

Marcos não foi sequer relacionado para o jogo deste sábado e, segundo Felipão, não tem uma data definida para voltar ao time. Assim, o goleiro titular do Palmeiras será Deola, que já vinha ocupando a posição durante a parte final da última temporada.

"Todos vocês sabem que ele está há muito tempo sem jogar e existe a dificuldade de ele atuar em sua plenitude. Não queremos correr riscos. Estamos treinando e jogando sob forte chuva, campo molhado e escorregadio. Não temos nossos atletas em boas condições físicas e até por isso não quero colocar o Marcos. Vamos aguardar a evolução de todo o time", explicou Felipão.

Além de Marcos, o Palmeiras não poderá contar com três jogadores considerados titulares do time: Gabriel Silva, na seleção brasileira Sub-20, Pierre, que ficará três meses se recuperando de cirurgia no pé direito, e Valdivia, fazendo fortalecimento muscular para voltar em fevereiro. Por isso mesmo, Felipão não quis confirmar a escalação palmeirense para a estreia no Paulistão.

Apesar do mistério de Felipão, a tendência é que o Palmeiras entre em campo neste sábado com a seguinte formação: Deola; Vitor, Mauricio Ramos, Danilo e Rivaldo; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Tinga e Lincoln; Luan e Kléber. Mesmo porque, os reforços contratados pelo clube ainda não têm condição de estrear.

Felipão, inclusive, pediu um voto de confiança do torcedor. "Eu entendo que a torcida tenha um certo tipo de desconfiança, ano passado não ganhamos nada. O torcedor está descontente, pode estar desconfiado, mas precisa saber que vamos fazer o nosso melhor. Esse elenco tem qualidade e podem ter certeza que teremos um time altamente competitivo", avisou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.