Felipão quer resposta efetiva de comandados diante de Camarões

Treinador da seleção espera mais atitude de seus jogadores

Robson Morelli - Enviado especial a Brasília, O Estado de S. Paulo

22 de junho de 2014 | 13h01

Felipão ainda aguarda por uma resposta mais positiva de alguns de seus jogadores. Contra Camarões, segunda-feira, em Brasília, Fred, Oscar e Paulinho precisam desencantar, mostrar a cara ao povo brasileiro e justificar suas convocações. A comissão técnica do Brasil não discute a qualidade de nenhum deles.

O próprio Oscar foi espetacular na vitória da seleção sobre a Croácia na abertura da Copa, mas desapareceu diante dos mexicanos. Fred é o mais pressionado, pelo torcedor e por ele próprio. Tanto é que o atacante dos dois jogos em brancos prometeu que os gols vão sair na partida do Mané Garrincha. Está incomodado com o jejum.

Neste domingo, Parreira saiu em defesa de seus jogadores. Acredita que todos eles podem voltar a jogar o que jogaram há um ano, na Copa das Confederações, quando o time ainda estava sendo formado. É desse meio de campo, com Oscar e Paulinho, que o coordenador técnico de Felipão espera mais. E já. 

"Temos de dar confiança a esses jogadores", disse Parreira, referindo-se a Oscar e Paulinho. Os dois chegaram na Copa como peças fundamentais no esquema de Felipão. Paulinho era o ponto de equilíbrio da equipe. Defendia bem e era primoroso no ataque, um quarto homem chegando para fazer a diferença, principalmente nas bolas aéreas. Paulinho estava sempre pronto para aproveitar lançamentos e contra-ataques.

Nada disso, no entanto, aconteceu até agora. "Esperamos que eles voltem a jogar tudo o que jogaram na Copa das Confederações. Não tenho dúvidas de que o Brasil está crescendo e vai crescer ainda mais na hora certa", disse Parreira.

Em relação a Fred, sobrou um puxão de orelha, e com propriedade porque Parreira sempre esteve ao lado do atacante na Granja Comary, orientando, dando conselhos, chamando a atenção. Ele e Felipão sabem que o jogador está em baixa, além de não fazer os gols, não joga bem. "O Fred é um homem de definição. Se ele não está recebendo a bola, precisa de movimentar mais, fazer jogadas, procurar a bola. Ele tem a confiança de todos na seleção."

O Brasil faz seu último treino neste domingo, às 18h, depois do trabalho de Camarões no Estádio Mané Garrincha. O jogo nesta segunda, o terceiro e último da fase de classificação, será às 17h. Uma vitória mantém o time de Felipão na liderança do Grupo A, que encara depois Holanda ou Chile, já que a Espanha está eliminada. Pelas previsões da comissão técnica, o rival será a Holanda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.