Felipão recebe convite para ser técnico da seleção inglesa

O técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari recebeu um convite da Associação Inglesa de Futebol (FA, em inglês) para integrar a seleção do país e está discutindo os termos de um contrato, de acordo com informações obtidas pela BBC. O diretor da FA, Brian Barwick, foi para Lisboa para tentar fechar um acordo com Felipão, que vem atuando como técnico da seleção de Portugal.O contrato de Felipão com Portugal, que levou o Brasil ao título na Copa de 2002, acaba depois do Mundial da Alemanha. Por isso mesmo, o treinador brasileiro insiste em dizer que está concentrado apenas na preparação da seleção portuguesa e que não fala sobre seu futuro.Se aceitar a oferta inglesa, Felipão substituirá o sueco Sven-Goran Eriksson, que já anunciou que deixa o cargo após a Copa na Alemanha. Acredita-se que o técnico brasileiro tenha um acordo de cavalheiros com a Associação de Futebol de Portugal, de não se comprometer com outro emprego até a expiração de seu contrato atual, em julho. Parte das conversações da FA inglesa em Lisboa seria sobre esse acordo.A direção da FA deve se reunir na próxima quinta-feira e espera uma posição sobre o novo técnico. A ida de Felipão para a seleção inglesa vem sendo defendida dentro da entidade pelo vice-presidente do Arsenal, David Dein.Mas a notícia da oferta do cargo de técnico da seleção inglesa a Felipão é um revés para torcedores que queriam ver um britânico à frente da equipe nacional.Fontes da FA não vêem dificuldade em um acordo com Felipão, já que, acredita-se, ele ganhe menos de 3 milhões de libras esterlinas (o equivalente a cerca de US$ 5,350 milhões), quantia que a entidade pode lhe oferecer.O jornal Telegraph comenta que a indicação de Felipão seria um caso de "se você não pode vencê-los, contrate-os", em referência às derrotas impostas à seleção inglesa por equipes comandas pelo treinador - primeiro o Brasil, na Copa do Mundo de 2002, e depois Portugal, na Eurocopa de 2004.Táticas e inglêsDurante sua segunda entrevista com representantes da Federação Inglesa, Felipão, conta o jornal Telegraph, teria impressionado "com sua personalidade e domínio tático, mas terá de melhorar seu domínio do inglês".O diário Guardian afirma que a federação optou pelo "caminho mais ousado" ao se voltar para Felipão. O jornal afirma que os dirigentes costumam escolher substitutos com personalidades contrastantes com a do antecessor. "A natureza de Eriksson em buscar um consenso nunca é mencionada como sendo uma das características de Scolari."O Guardian dá exemplos da forte personalidade do treinador brasileiro: "O desembaraço com que ele tirou de campo o capitão de Portugal, Luis Figo, quando o time perdia para a Inglaterra pode ter parecido uma medida drástica, mas Scolari já trilhou esse caminho muitas vezes antes. Como técnico brasileiro, ele foi indiferente ao lobby pela convocação de Romário".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.