Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Felipão revela dúvida para escolher substituto de Kléber

Ricardo Bueno e Tinga disputam a vaga para enfrentar o Internacional domingo no Pacaembu

Daniel Batista, Agência Estado

09 de setembro de 2011 | 16h19

O Palmeiras não terá o atacante Kléber para o jogo deste domingo, contra o Internacional, no Pacaembu. O jogador recebeu o terceiro amarelo na quarta-feira, contra o Atlético-PR, e está suspenso para enfrentar os gaúchos. O técnico Luiz Felipe Scolari revelou nesta sexta-feira que ainda tem dúvidas sobre o substituto. Ricardo Bueno e Tinga disputam a vaga.

Se a opção for pelo atacante, Ricardo Bueno desempenharia a mesma função de Kléber e o padrão tático seria mantido. Já se Tinga for o titular, Luan jogaria mais avançado e o ex-ponte-pretano reforçaria o meio de campo.

No restante, o time deve ser o mesmo da partida contra o Atlético-PR, com exceção do meio-campo, onde Felipão tem feito um revezamento entre Chico e Márcio Araújo, dependendo das características do adversário. A equipe deve ter: Marcos; Cicinho, Thiago Heleno, Henrique e Gabriel Silva; Márcio Araújo (Chico), Marcos Assunção e Patrik; Luan, Ricardo Bueno (Tinga) e Fernandão.

Como voltou machucado da seleção do Chile, Valdivia segue de fora da equipe. Felipão, porém, comemorou a permanência do meia, que recusou proposta do Catar. "É ótimo que ele ficou. Ele tem saída de bola, colocação em campo e é útil ao time", disse o treinador.

Felipão, porém, alerta que a torcida não deve cobrar do chileno o mesmo futebol que o transformou em ídolo. "Ele nunca mais vai voltar a ser aquele Valdivia de 2008, porque, quando ele veio da primeira vez, não tinha o histórico de tantas lesões. Mas, mesmo assim, continua sendo um jogador fundamental."

Apesar de ter liberado a diretoria para uma possível venda de Valdivia, por ser um bom negócio para o clube, Felipão aprova o meia chileno dentro de campo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.