Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Felipão tenta ser campeão onde viveu pior momento pelo Palmeiras

Técnico volta a São Januário seis anos depois de jogo que culminou com sua saída e afundou time na zona de rebaixamento

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 de novembro de 2018 | 05h00

O técnico Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras, poderá sair neste domingo de São Januário com lembranças bem diferentes das que carrega da sua última visita ao estádio do Vasco. Se em setembro de 2012 o treinador voltou do local com derrota, com o time afundado na zona de rebaixamento e viria a se desligar do clube, desta vez pode ir embora com a taça de campeão brasileiro.

A derrota por 3 a 1 do Palmeiras para o Vasco, há seis anos, deixou a equipe alviverde a sete pontos da sair das quatro últimas posições e em grave crise. Felipão deixaria o cargo no dia seguinte e já sob o comando de Gilson Kleina, o clube não se salvaria da queda para a Série B.

Daquele encontro de 2012, dois remanescentes podem comemorar o título neste domingo. O goleiro Fernando Prass defendia o Vasco na época. Atualmente, ele é reserva do Palmeiras. O zagueiro Luan ainda atuava no time carioca e entrou em campo no segundo tempo.

A situação atual do Palmeiras é bem mais confortável. O Palmeiras se torna campeão brasileiro na casa do Vasco em caso de vitória simples. Se o Flamengo no mesmo horário não derrotar o Cruzeiro, no Mineirão, a conquista estará garantida independentemente do resultado em São Januário.

O favoritismo não mexeu com a programação do clube. Felipão manteve os treinos fechados na Academia de Futebol e cobrou concentração dos jogadores. "O Felipão, nas conversas que têm conosco, pede concentração e para não ter ansiedade. Ele pede para não pensarmos em outro resultado, mas, fazer a nossa parte", disse o meia Lucas Lima.

Mesmo se o título vier, não haverá taça no Rio. O cerimonial de entrega da premiação será realizado somente na última rodada. O adversário do Palmeiras será o Vitória, na arena.

Felipão revelou nos últimos dias viver uma ansiedade elevada nesta reta final do Brasileiro. O técnico tem dormido mal, acordado no meio das noites para pensar no time e logo pela manhã, procura conversar com os dois auxiliares: Paulo Turra e Carlos Pracidelli. Geralmente o trio sai para caminhar e durante 1h30, debate sobre as estratégias e possíveis mudanças durante os jogos.

"No dia em que eu não sentir esse frio na barriga, será hora de parar", afirmou o técnico. Aos 70 anos, Felipão pode conquistar pela segunda vez na carreira o Campeonato Brasileiro. A conquista anterior foi pelo Grêmio, em 1996, em final contra a Portuguesa.

O Vasco tem dúvida no gol. O titular Martín Silva voltou de compromisso com a seleção uruguaia, porém pode perder a vaga para Fernando Miguel, que foi decisivo na vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo. O time tem 42 pontos e pode confirmar a permanência na Série A se ganhar do Palmeiras.

FICHA TÉCNICA

VASCO X PALMEIRAS

VASCO: Fernando Miguel, Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castan e Henrique; Desábato, Andrey, Pikachu, Thiago Galhardo e Kelvin; Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

PALMEIRAS: Weverton, Jean, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Moisés e Lucas Lima; Scarpa, Dudu e Deyverson. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Juiz: Rafael Traci (PR)

Local: São Januário

Horário: 17h

Na TV: Globo

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.