Divulgação
Divulgação

Felipão testa seleção brasileira com Alexandre Pato e Lucas no ataque

No treino, técnico manteve apenas quatro titulares dos onze que jogaram contra a Coreia do Sul

AE, Agência Estado

14 de outubro de 2013 | 11h52

PEQUIM - O técnico Luiz Felipe Scolari confirmou a sua intenção de fazer várias mudanças na seleção brasileira e indicou nesta segunda-feira que a equipe pode ter sete alterações para o amistoso desta terça-feira com a Zâmbia em relação ao time que iniciou no último sábado o triunfo por 2 a 0 sobre a Coreia do Sul. As presenças de Alexandre Pato e Lucas no ataque devem ser as principais novidades.

Em treinamento realizado nesta segunda-feira no Estádio Ninho de Pássaro, em Pequim, palco do amistoso, Felipão manteve apenas quatro titulares do compromisso em Seul: o lateral-direito Daniel Alves, o zagueiro David Luiz, o volante Paulinho e o atacante Neymar. Depois, porém, o técnico fez outras mudanças e preferiu não anunciar qual será a escalação do Brasil.

No início do treino, Felipão testou Diego Cavalieri no gol, no lugar de Jefferson, Dedé na zaga, na vaga de Dante, Maxwell na lateral esquerda, substituindo Marcelo, Lucas Leiva e Ramires no meio-de-campo, nas posições de Luiz Gustavo e Oscar, além de Lucas e Alexandre Pato no ataque, sacando Hulk e Jô do time.

Se a formação inicial do treinamento for repetida no amistoso com a Zâmbia, a seleção brasileira vai entrar em campo nesta terça-feira com a seguinte escalação: Diego Cavalieri; Daniel Alves, David Luiz, Dedé e Maxwell; Lucas Leiva, Paulinho e Ramires; Lucas, Alexandre Pato e Neymar.

Após a vitória por 2 a 0 sobre a Coreia do Sul, Felipão adiantou que pretendia fazer alguns testes na seleção brasileira no jogo contra a Zâmbia, até pelo desgaste físico provocado pela longa viagem para a Ásia, mas também pensando na definição do grupo para a Copa do Mundo de 2014. Agora, jogadores que não tem presença garantida no Mundial, como Alexandre Pato e Lucas, devem ganhar uma chance de garantir seu espaço na equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.