Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Felipão vê exagero e diz que Palmeiras é cobrado para 'ganhar de todo mundo'

Técnico elogia repertório de jogadas da equipe e reclama que há uma cobrança acima do normal sobre o clube

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2019 | 04h33

O técnico Luiz Felipe Scolari aprovou a atuação do Palmeiras no empate por 0 a 0 com o Santos, sábado, no Allianz Parque, pelo Campeonato Paulista. Na opinião do treinador, o time alviverde tem demonstrado evolução ao longo dos jogos, mas tem existido uma cobrança exagerada em cima de sua equipe. 

"Não é porque o time permaneceu o mesmo do ano passado que temos mais qualidade que as outras equipes. Não é porque o Palmeiras tem muitos jogadores que precisa ganhar de todo mundo. Isso é um absurdo", reclamou o treinador, lembrando que a equipe foi campeã brasileira na temporada passada e não perdeu nenhum de seus principais jogadores. 

Apesar do desabafo, o treinador está feliz com a equipe. "O repertório está bom e temos criado oportunidades. E, quando se cria oportunidades, a gente não pode reclamar de nada, não. O que a gente pode cobrar da equipe e dos jogadores é qualidade no último chute, no último cabeceio. E isso a gente faz durante a semana", garantiu. 

Quanto a qualidade no último chute, Felipão "ganha" mais um reforço no ataque, que é Deyverson. O Palmeiras chegou a negociá-lo com um clube chinês, mas ele decidiu ficar e deverá voltar a ter oportunidades daqui quatro rodadas do Paulistão. Ele cumpre uma suspensão de seis jogos pela expulsão no clássico com o Corinthians e pela cusparada no volante Richard, do Corinthians. Ele ainda ficará fora das partidas contra Ituano, Mirassol e São Paulo e retornar para encarar a Ponte Preta, pela última rodada da primeira fase. Ele também pode jogar pela Libertadores.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasLuiz Felipe Scolarifutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.