Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Felipão vê seleção brasileira como um time 'cascudo'

Treinador sempre gosta de formar times com jogadores experientes e com currículo vencedor

Robson Morelli, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2013 | 07h19

BRASÍLIA - Felipão sempre gostou de times cascudos, com rodagem e boa dose de experiência, e garante que esse Brasil que começa neste sábado sua caminhada em busca do tricampeonato da Copa das Confederações tem muita capacidade de decisão.

Afirma isso com a convicção de quem comanda um grupo em que a maioria dos jogadores já foi campeão em seus respectivos clubes, e se apega à tal condição para garantir que ninguém vai amarelar diante de italianos, espanhóis ou até mesmo uruguaios, o fantasma brasileiro na única Copa do Mundo realizada no País, em 1950.

“Somos sim um time em formação, que evolui a cada partida que disputa, já com um pouco mais de entrosamento e distribuição tática. Mas também somos uma seleção em que 14 jogadores ou mais já decidiram títulos e sabem como se ganha um campeonato”, disse o treinador ainda antes da partida contra a França.

Nas conversas que têm com o elenco, Felipão e Parreira lembram essa condição o tempo todo, como se tentassem convencer seus jogadores do que eles podem fazer como veteranos, condição que apenas Fred, Daniel Alves e Julio Cesar se aproximam.

O Brasil de Neymar, Paulinho e Thiago Silva pode não ser cascudo, como gostaria Felipão, mas é cascudinho. “Neymar, embora com 21 anos, tem o gosto das vitórias nas veias”, disse Fred para explicar a importância do atacante para o time na Copa das Confederações.

Fred é sim um dos mais calejados da equipe de Felipão, mas não descarta a experiência dos companheiros, mesmo os mais novos. “Muitos aqui trazem para a seleção suas experiências de conquistas, mas também de derrotas, de sofrimento, de modo que juntos temos vivência no futebol.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.