Felipão volta a cutucar Ronaldo

Sem querer, o técnico Luiz Felipe Scolari acabou trazendo à tona um assunto considerado encerrado havia meses. Numa conversa informal em Lisboa com o repórter Pepe Gutiérrez, da emissora de TV espanhola Antena 3, Felipão disse que Ronaldo não chegaria mais a 100% de suas condições físicas, embora nem precisasse disso para ser o melhor do mundo. O treinador não sabia que estava sendo gravado. Por meio de seu assessor de Imprensa, Rodrigo Paiva, o atacante do Real Madrid não quis falar sobre o caso. Paiva garantiu que o artilheiro não ficou nem um pouco chateado com Felipão e que não comentaria as declarações ?por não ter o que falar". Mais cedo, na coletiva, Carlos Alberto Parreira ouviu uma pergunta de um jornalista português sobre as condições de Ronaldo. Até reconheceu a dificuldade de um atleta que foi submetido a duas cirurgias complicadas conseguir dar a volta por cima. Citou Ronaldo como exceção. ?Ele foi campeão do mundo, artilheiro do Mundial, melhor jogador do ano, escolhido pela Fifa; aliás ganhou esse título três vezes. Não tem mais o que abordar sobre isso", observou o atual técnico da seleção brasileira. O preparador físico Paulo Paixão, que acompanha Ronaldo há vários anos, disse apenas que o atleta deve ter os mesmos cuidados que apresentou durante os 52 dias a serviço da seleção no Mundial da Coréia do Sul e Japão. ?Ronaldo pode render ainda mais, precisa de um trabalho específico, na área de fisioterapia." Para o fisioterapeuta da seleção, Luiz Alberto Rosan, ele tem de fazer regularmente exercícios de cinésioterapia, que visam à manutenção dos grupos musculares, da força, resistência e potência do atleta. ?E ele tem feito isso." O médico José Luiz Runco acrescentou que essas atividades são normais para qualquer atleta que tenha se submetido a cirurgia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.