Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Felipe Anderson agradece até Muricy ao deixar Santos

Jogador é o novo reforço da Lazio, equipe italiana

SANCHES FILHO, Agência Estado

11 de julho de 2013 | 19h25

SANTOS - Assim como o goleiro Rafael, o meia Felipe Anderson se despediu do Santos nesta quinta-feira. Em seu adeus, o jogador contratado pela Lazio recebeu de presente uma camisa santista com o número 110 nas costas, em referência ao jogos que fez pelo time, e expressou gratidão até mesmo a Muricy Ramalho, demitido pelo clube no fim de maio. Em sua passagem pela equipe da Vila Belmiro, o técnico por muitas vezes não poupou críticas ao jovem atleta, cobrado por não conseguir emplacar uma boa sequência e, entre outras coisas, por ser desligado em alguns momentos.

Certa vez, após uma vitória do Santos em 2011, Muricy chegou a dizer que Felipe Anderson "veio com muitos defeitos de fábrica", embora antes fosse tido dentro do clube como uma joia capaz de ocupar o espaço de Paulo Henrique Ganso, que ano passado trocou o Santos pelo São Paulo. O atleta, porém, prefere apenas ver o lado positivo das críticas que sofreu do ex-comandante santista.

E, ao ser questionado se ela escalado de maneira taticamente errada por Muricy, ele respondeu: "Tudo o que aconteceu foi para o meu crescimento, até mesmo quando eu jogava aberto e marcando. Isso pode me ajudar muito lá (na Itália). Nada me prejudicou, consegui ajudar bastante a equipe, era isso que o Muricy pedia e por isso agradeço muito ele. Até quando foi duro, só tenho a agradecer a ele", disse o meia de 20 anos de idade, em entrevista coletiva no CT Rei Pelé.

Felipe Anderson, porém, reconheceu que as críticas do treinador o abalaram em alguns momentos, assim como evitou projetar o que terá pela frente na Itália, país famoso pela força defensiva e tática das equipes. "Eu sentia um pouco, ninguém gosta de ser cobrado, mas quando você vê que não está indo bem mesmo, mas isso fazer parte, assimilei aquilo que ele pediu. Completei 110 jogos porque fazia o que ele pedia. Do futebol italiano não tem o que falar, tem jogadores com coisas boas e ruins, vou me inspirar mais em mim, no que eu posso dar e tentar ser o melhor possível lá", disse.

Já ao ser questionado se pensa em chegar à Lazio como titular, Felipe Anderson lembrou que lutar por um lugar no time italiano será uma coisa natural, até por ele ser um jogador jovem e ainda com muito a provar no futebol. "Sempre tive que brigar por posição aqui, não sei se vou ser titular, estou voltando de contusão agora, mas tem a pré-temporada e vou me condicionar, dar o meu melhor", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.