Felipe fala em acabar com tabu de 14 jogos bater o São Paulo

'O São Paulo não está precisando tanto da vitória neste domingo', afirma o goleiro corintiano

Fábio Hecico e Vítor Marques, Estadão e Jornal da Tarde

04 de outubro de 2007 | 20h23

O goleiro Felipe está empolgado com a possibilidade de ajudar o Corinthians a acabar com o tabu de não vencer o São Paulo há 14 jogos (nove derrotas, cinco empates), a ponto de pedir ao rival para colaborar. "O São Paulo não está precisando tanto da vitória no domingo", afirma nesta quinta-feira, na volta a São Paulo.   De fato, o adversário corintiano está folgado na liderança do Brasileiro. Mas facilitaria para ajudar a tirar o Corinthians da zona de rebaixamento? "Claro que não. Mas esse empate no Rio (1 a 1 com o Fluminense) nos deu moral. Ganhar do líder nos deixará mais animados e será fundamental para fugirmos dessa situação. Sem contar que ganharemos uma semana tranqüila."   O volante Vampeta disse que espera pela recuperação do Corinthians no clássico de domingo, no Morumbi. "Esse é o jogo para darmos a volta por cima. Precisamos da vitória e por que não contra o São Paulo?", questionou o jogador, que pode voltar ao time titular. "Estou à disposição do treinador."   O atacante Finazzi confirmou que uma seqüência tão grande sem vitórias é uma fonte a mais de pressão para a equipe, mas também um incentivo. "Sem dúvida faz tempo que o Corinthians não vence o São Paulo, e isso passa para a gente. A torcida gostaria muito que vencêssemos esse jogo", disse o atacante Finazzi.   Autor do gol que evitou a derrota no Rio de Janeiro, o zagueiro Zelão disse que o resultado no Rio, que interrompeu seqüência de quatro derrotas, deu mais tranqüilidade à equipe. "Voltamos aliviados com o empate, mas sabemos que a responsabilidade é grande. Enfrentar o São Paulo é sempre difícil, mas esperamos mostrar a mesma vontade que tivemos contra o Fluminense."   O técnico Nelsinho viu evolução no comportamento da equipe e acredita que o equilíbrio marcará o clássico. "Tivemos um ritmo melhor que o Fluminense no primeiro tempo, e várias chances de contra-ataque. A equipe mostrou virtudes, mas ainda precisamos melhorar muito", prevê o comandante corintiano.   "O clássico São Paulo e Corinthians sempre foi marcado pelo equilíbrio. Poucos resultados foram fáceis para uma ou outra equipe. Trata-se de um clássico tradicional e sem dúvida será um grande jogo", afirmou.   Restando nove rodadas para o fim do campeonato, o Corinthians é o 18º colocado, com 34 pontos e ainda na zona da degola. Moral   O goleiro Felipe, herói do time no Maracanã, conquistou de vez a torcida. Nesta quinta-feira, foi bastante assediado pelos fãs, tirou várias fotos e ouviu um apelo emocionado. "Felipe, tenho 56 anos de vida e quero te fazer um apelo: não nos deixe agora, fique no clube mais uns dois anos", pediu um torcedor, revelando seu receio de ver o goleiro ir embora.   "O Rogério Ceni é craque e tem vários títulos, mas o Felipe está num melhor momento. Nos salva em todos os jogos", disse o atacante Finazzi.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.