Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Felipe Melo celebra 100º jogo pelo Palmeiras: 'Pude entrar na história'

Na equipe desde 2017, Volante comemora marca pelo clube enquanto torce para renovar contrato

Redação, O Estado de S. Paulo

25 de março de 2019 | 11h25

O volante Felipe Melo, do Palmeiras, comemorou no último fim de semana uma conquista pessoal dentro do clube. O jogador chegou à 100ª partida pela equipe no empate em 1 a 1 com o Novorizontino, pelo Campeonato Paulista, fora de casa, e destacou em postagem nas redes sociais a identificação com a equipe, assim como agradeceu aos familiares e aos companheiros.

Contratado em 2017, Felipe Melo conquistou pelo Palmeiras o Campeonato Brasileiro do ano passado. "É importante para mim, completar cem jogos em um clube da grandeza do Palmeiras. Para mim é muito importante. É uma honra muito grande", escreveu o volante. "Agradeço a Deus, aos meus familiares e ao clube, que me acolheu com muito carinho e tem me dado a mão o momento em que mais precisei, isso não canso de falar", completou.

A passagem dele pelo Palmeiras também teve momentos complicados. O pior deles foi em 2017, quando o jogador brigou com o então técnico Cuca e chegou a ficar 40 dias afastado, à espera de ser negociado. Felipe Melo também teve problemas com expulsões, porém desde agosto do ano passado, no jogo com o Cerro Porteño, pela Copa Libertadores, ele não recebeu mais cartões vermelhos.

"Dentro desses cem jogos, pude entrar na história juntamente com meus companheiros com um título importante. Vamos brigar para que outros títulos venham e que possamos continuar nessa sequência de felicidade aqui dentro desse clube maravilhoso", disse Felipe Melo. Com contrato até o fim da temporada, ele aguarda conversas com a diretoria para renovar o vínculo.

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.