Andres Stapff/Reuters
Andres Stapff/Reuters

Felipe Melo dá soco em uruguaio e vitória do Palmeiras termina em briga campal

Apito final do duelo entre Peñarol e Palmeiras é seguido de brigas entre jogadores e torcedores

O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2017 | 00h10

Ao fim da vitória do Palmeiras por 3 a 2 sobre o Peñarol, nesta quarta-feira, em Montevidéu, os jogadores se envolveram em uma confusão, estendida às arquibancadas do estádio Campeón del Silgo. Os uruguaios tentaram agredir Felipe Melo, que tentou se afastar do conflito. O volante foi perseguido por Mier e deu um soco no atleta do Peñarol.

Os palmeirenses não conseguiram entrar no vestiário na primeira tentativa ao fim da partida, válida pela Copa Libertadores. O portão estava fechado e houve empurra-empurra com os seguranças. Imagens do canal Fox Sports mostram que Willian ficou com o rosto machucado na confusão. No corredor de acesso aos vestiários houve mais discussão entre os jogadores das duas equipes.

Os seguranças do Palmeiras tiveram de apartar a briga e proteger o elenco até a entrada no vestiário. Após a situação se tranquilizar, os atletas do time paulista vibraram com o resultado e provocaram o time uruguaio, que está praticamente eliminado da competição.

Enquanto isso, a torcida do Peñarol invadiu a área reservada aos palmeirenses e iniciaram uma briga. Houve arremessos de lixeira e de grades em direção aos adversários.

 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.