César Greco / Agência Palmeiras
César Greco / Agência Palmeiras

Felipe Melo, na preleção: 'Estamos engasgados com esse time que nos roubou'

Volante também comenta sobre a história dos jogadores alviverdes; Weverton ressaltou vontade de que todos se tornassem ídolos

Redação, Estadão Conteúdo

09 de agosto de 2020 | 16h57

Após conquistar o título do Campeonato Paulista ao vencer o Corinthians nos pênaltis, o Palmeiras divulgou em suas redes sociais um vídeo com discursos da preleção. Nas imagens, Felipe Melo, um dos que tomou a palavra, relembra a polêmica final do Estadual de 2018 e afirma que o time alviverde foi "roubado" pelo arquirrival.

O Palmeiras perdeu aquela final para o Corinthians nos pênaltis. Na ocasião, o VAR ainda não havia sido implantado e o time alviverde reclamou de interferência externa na arbitragem para a anulação de um pênalti em Dudu. Antes de falar sobre a controversa decisão de 2018, Felipe Melo também destacou as dificuldades pelas quais passou antes de ser jogador e reforçou a união do elenco.

"Nós estamos engasgados com esse time que nos roubou tem dois anos e hoje temos a oportunidade para mostrarmos que somos Palmeiras, que nós somos grandes e que podemos colocar a nossa cara aqui", bradou Felipe Melo em referência à parede com imagens de ídolos do clube. "Vamos fazer história hoje. Depende de nós. Nós seremos campeões e vamos começar desde o primeiro minuto em cima dos caras, porque somos Palmeiras", completou o zagueiro e capitão da equipe.

O goleiro Weverton, que viria a ser herói nas penalidades - ele defendeu as cobranças de Michel Macedo e Cantillo - também discursou antes da partida. O jogador chamou a atenção para o peso de uma conquista para que o elenco entrasse na história do Palmeiras.

"Hoje é o dia mais importante de nossas vidas. Tem jogador aqui que jogou Copa do Mundo, jogou Libertadores, ganhou Libertadores, ganhou Brasileiro, mas hoje é o dia mais importante de nossas vidas. Olhem essa parede aí. Nós queremos ter uma foto também ali. Nós queremos ter foto lá fora também. Não deixem escapar a oportunidade. Poucos chegam à final e nós chegamos, por mérito, competência, trabalho. Nós temos capacidade para isso", discursou o goleiro, em alusão às arquibancadas decoradas pela torcida com imagens de ídolos do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.