ALEX SILVA/ESTADAO
ALEX SILVA/ESTADAO

Felipe Melo salva o Palmeiras diante da Chapecoense com gol aos 54 minutos

Vitória diante do lanterna mantém equipe a oito pontos do líder Flamengo

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2019 | 23h15

Diz o ditado popular: "água mole em pedra dura tanto bate até que fura". O Palmeiras, de tanto insistir, venceu a lanterna Chapecoense por 1 a 0 nesta quarta-feira com um gol de Felipe Melo aos 54 minutos do segundo tempo, no último lance da partida disputada no Allianz Parque, válida pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro Com o resultado, a equipe do técnico Mano Menezes soma 53 pontos e continua a sua caça ao líder Flamengo, que tem 61.

O gol de Felipe Melo fez justiça ao Palmeiras, que foi muito superior à Chapecoense e mereceu a vitória. O triunfo, no entanto, poderia ter sido mais tranquilo se o time não tivesse falhando tanto nas finalizações, sobretudo no segundo tempo.  

Desde o início do jogo, a Chapecoense se fechou na defesa e apostou nas bolas longas para os atacantes. O Palmeiras até que tentou sufocar o adversário no primeiro tempo, mas faltava principalmente jogadas em profundidade. Mesmo com mais posse de bola, o Palmeiras praticamente não incomodou o goleiro da Chape.

No intervalo, o técnico Mano Menezes substituiu Zé Rafael por Willian Bigode. A mudança fez o time melhorar. Com mais intensidade e presença no campo de ataque, o Palmeiras passou a criar chances de gol. O problema, então, passou a ser no acabamento das jogadas.

Aos 11 minutos, por exemplo, Deyverson, sozinho, errou o arremate e a bola sobrou para Willian que, mesmo quase na linha do gol, chutou na trave. Sete minutos depois, Willian falhou novamente, desta vez de cabeça.

Nem mesmo quando foi beneficiado pelo árbitro Vinicius Gomes do Amaral, que exagerou ao expulsar Gum após falta em Dudu na qual o zagueiro merecia apenas cartão amarelo, o Palmeiras conseguiu transformar volume de jogo em gol. Nas oportunidades em que criou chances de marcar, o time parou na bela atuação do goleiro João Ricardo. Na sequência, foram pelo menos duas grandes defesas, incluindo uma cabeçada de Gustavo Gómez e um chute de fora da área de Diogo Barbosa.

Até que, aos 54 minutos, saiu o gol. Após mais uma defesa do goleiro, Dudu pegou o rebote, tirou da marcação e a bola sobrou para Felipe Melo estufar a rede e salvar a pele do Palmeiras diante da sua torcida.

FICHA TÉCNICA

Gol: Felipe Melo, aos 54 minutos do 2º Tempo.

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique, Gustavo Scarpa (Raphael Veiga) e Zé Rafael (Willian); Dudu e Deyverson (Henrique Dourado). Técnico: Mano Menezes.

Chapecoense: João Ricardo; Márcio Araújo (Renato), Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Elicarlos, Amaral, Camilo (Maurício Ramos) e Roberto; Everaldo e Henrique Almeida (Vini Locatelli). Técnico: Marquinhos Santos.

Juiz: Vinícius Gomes do Amaral (RS).

Cartões Amarelos: Gustavo Gómez, Bruno Pacheco, Elicarlos e Tiepo.

Cartões Vermelhos: Gum e Victor Luis.

Público: 22.738 pagantes.

Renda: R$ 1.228.370,30.

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.