Felipe Melo se defende e nega ter iniciado confusão em clássico turco

Torcida invadiu o campo no jogo de Galatasaray e Besiktas depois de provocação do brasileiro

O Estado de S. Paulo

23 de setembro de 2013 | 14h54

SÃO PAULO - Envolvido em uma grande confusão no último domingo, o volante brasileiro Felipe Melo se defende das acusações de ter provocado a invasão de campo que interrompeu o jogo entre o seu clube, o Galatasaray, e um dos seus rivais, o Besiktas, válido pelo Campeonato Turco - na partida, o brasileiro foi expulso ao dar uma entrada violenta em Ramon, ex-Corinthians, e ao sair de campo, mostrou sua camisa para os torcedores rivais, que acabaram invadindo o gramado. Irritado, Felipe Melo buscou as redes sociais para se defender. O volante publicou uma foto e várias mensagens no Twitter para provar que os torcedores do Besiktas invadiram o gramado antes de sua expulsão.

“Essa foto publicada hoje aqui na Europa é para os idiotas de plantão que querem colocar a invasão na minha conta”, escreveu o volante que defendeu a seleção brasileira na Copa de 2010, na África. “Sem falar que a torcida invadiu o campo nas ultimas três vezes que jogamos lá e agora a culpa é minha?”

TUMULTO

A partida foi disputada com torcida única no estádio do Besiktas, líder do campeonato e que estava invicto - o Galatasaray venceu por 2 a 1, dois gols de Drogba. A confusão começou no final do jogo, quando o Besiktas buscava o empate e o goleiro do Galatasaray, o uruguaio Muslera, se jogou ao chão após uma dividia.

Os donos da casa se recusaram a devolver a bola aos rivais. Irritado, Felipe Melo deu uma entrada violenta em Ramon e foi expulso direto. Na saída, tirou sua camisa e mostrou aos rivais. Foi o estopim para cenas de terror. Torcedores atiravam tudo o que podiam em Felipe, que foi para o vestiário. Em segundos, uma multidão invadiu o gramado e foi em direção aos jogadores do Galatasaray, que correram para o túnel. A confusão só terminou com a chegada de reforço policial. O Galatasaray chegou à quinta colocação, O Besiktas se manteve na liderança.

Criticado durante a Copa por abusar da violência e ser expulso contra a Holanda, nas quartas de final, o volante comparou as duas polêmicas. “Igual quiseram colocar na minha conta o primeiro gol da Holanda na Copa do Mundo...apontar o dedo é muito fácil.”

A partida foi interrompida enquanto o Galatasaray ganhava por 2 a 1. A federação turca de futebol ainda irá determinar se os vencedores parciais receberão a pontuação pelo resultado ou se o jogo será remarcado.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolFelipe MeloGalatasaray

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.