PontePress/Raul Sauan
PontePress/Raul Sauan

Felipe Moreira deixa a Ponte Preta após queda na Copa do Brasil

Auxiliar João Brigatti deve assumir para jogo contra o Ituano

O Estado de S.Paulo

03 de março de 2017 | 17h31

O técnico Felipe Moreira pediu demissão nesta sexta-feira, um dia após a eliminação da Ponte Preta na segunda fase da Copa do Brasil. Ele não resistiu à derrota para o Cuiabá nas penalidades, depois de empate por 1 a 1, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Seu auxiliar, João Brigatti, deve ser o comandante do elenco no próximo domingo, às 19 horas, quando o clube enfrentar o Ituano no estádio Novelli Júnior, em Itu, pela 7ª rodada do Campeonato Paulista.

Felipe deixa o grupo com apenas uma derrota na temporada e 62% de aproveitamento. Em oito jogos à frente da Ponte, ele venceu quatro, empatou três e caiu apenas para o São Paulo, na 2ª rodada do Estadual, por 4 a 2, no Morumbi. Ainda assim, a torcida cobrava um futebol mais vistoso do treinador, que sofreu para achar um time ideal, já que frequentemente tinha que mexer no padrão tático para suprir jogadores lesionados, como Jeferson, João Vitor, Elton e Wendel.

Ele almoçou com a diretoria do clube campineiro nesta sexta-feira e chegou ao acordo que determinou sua saída. "Não é segredo, mas Felipe Moreira não faz mais parte da Ponte Preta. Vida que segue, agora é pensar para a frente", disse o diretor de futebol da Ponte, Hélio Kazuo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.