Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Felipe se desculpa e crise no Fla diminui

A iminente crise na relação entre a diretoria do Flamengo e o meia Felipe foi apaziguada nesta segunda-feira na Gávea. No domingo, após desperdiçar um pênalti na derrota para o Internacional, por 2 a 1, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, o atleta reclamou dos atrasos de salário, das dimensões do gramado e das vaias da torcida rubro-negra.Por meio de nota divulgada à imprensa, no fim da tarde desta segunda, Felipe pediu desculpas à diretoria do Flamengo e à torcida rubro-negra, e apontou a causa principal pelas suas declarações: a desconvocação para o amistoso do Brasil contra a França e a Catalunha, nos dias 20 e 25 de maio, respectivamente."A minha liberação da seleção me deixou bastante abalado. Na verdade nada tenho a reclamar da diretoria do Flamengo, da torcida, e especialmente da cidade de Volta Redonda que tem tratado nosso clube com maior carinho", informou o comunicado.A diretoria do clube disse que aceitou o pedido de desculpas e não punirá mais o atleta. Pela manhã, o clima ainda era de tensão entre as duas partes. Na ocasião, o presidente Márcio Braga havia repreendido o atleta publicamente, afirmando que Felipe tinha "exagerado na dose"."O tumulto na cabeça do Felipe foi gerado pela convocação e desconvocação da seleção brasileira. Ele ficou nervoso, falou o que não devia, perdeu pênalti... ". E continuou a criticá-lo. "Se acha que salário atrasado o prejudica, que não jogue. Mas enquanto tiver contrato com o Flamengo, atuará onde for determinado", afirmou Márcio Braga.O dirigente também culpou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de ser a responsável pela desavença entre o clube e o jogador. Para Márcio Braga, o calendário brasileiro não é adaptado ao europeu, o que prejudica os times."Repito que o exagero nas declarações foi causado pela CBF, que faz amistosos para ganhar dinheiro e deixa os clubes quase quebrados. O Felipe ficou chateado e isso não é problema do Flamengo, que precisa contar com seus principais atletas".O presidente do Flamengo enfatizou que, apesar do protesto da estrela do elenco rubro-negro, o time continuará jogando no recém- reformado Estádio Raulino de Oliveira, onde fará ainda mais 13 jogos até o fim do Brasileiro."Não vejo motivo para suspender o contrato estabelecido com a prefeitura de Volta Redonda".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.