'Felizmente, Messi é argentino', diz 'aliviado' Sabella

O treinador da Argentina comentou sobre a capacidade de Lionel Messi ser decisivo em jogos difíceis, como contra o Irã

Gonçalo Júnior - enviado especial a Belo Horizonte, O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2014 | 17h19

O técnico Alejandro Sabella reconheceu que o resultado da partida contra o Irã poderia ter sido diferente da vitória por 1 a 0 da Argentina, no Mineirão. O Irã teve chances de abrir o placar, principalmente no segundo tempo, e os argentinos não conseguiram furar o bloqueio rival. O treinador afirmou que o time teve muitos problemas, mas agradeceu pelo fato de Lionel Messi ser argentino. "Temos um gênio que se chama Lionel Messi. Todos gostariam de tê-lo, mas felizmente ele é argentino", afirmou.

Sabella também confessou preocupação em grande parte da partida. "No primeiro tempo, controlamos bem a bola e tivemos três oportunidades, principalmente com a bola parada. Mas o Irã fez uma grande partida e poderia ter marcado", afirmou o treinador argentino. "Na etapa final, eles aproveitaram nossos erros e tiveram contra-ataques que nos levaram muito perigo", completou. Para a partida contra a Nigéria, em Porto Alegre, o treinador afirma que o time precisa evoluir. "Estamos buscando o equilíbrio. As situações de contra-ataque que ocorreram no jogo não podem acontecer", disse.

Em relação ao lance que gerou bastante reclamação de Carlos Queiroz, técnico do Irã, o pênalti que Zabaleta teria cometido no atacante iraniano Reza, Sabella afirmou que não foi falta. "Minha impressão foi de lance normal, que o Zabaleta teria tocado a bola. Depois, ele confirmou isso, que tocou apenas a bola. Não foi pênalti", garantiu Sabella.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.