Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Fellype Gabriel quer surpreender com a camisa do Palmeiras

Meia espera superar as desconfianças

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2015 | 07h01

O meia Fellype Gabriel foi apresentado na terça-feira no Palmeiras e é mais um que chega ao clube com pouca expectativa da torcida e de boa parte da imprensa. A missão do jogador de 29 anos e que não atua há 11 meses é conseguir surpreender os críticos, como fez, por exemplo, Robinho, Rafael Marques e Lucas, que chegaram em situações parecidas.

O trio, assim como outros jogadores, também chegaram sem grande destaque e acabaram surpreendendo positivamente. A principal diferença da situação de Fellype Gabriel com a dos demais companheiros é que ele chega em um clube com o elenco praticamente montado e com o time em grande fase.

“Melhor chegar em um ambiente assim do que pegar o time em um momento ruim. Isso dá tranquilidade para trabalhar. Temos equipe qualificada. Isso dá tranquilidade para trabalhar e me dedicar nos treinamentos”, disse o meia, que deve ser o último reforço que chega para a temporada.

O físico é o que mais preocupa a situação do meia que está desde maio no clube, mas só conseguiu ser regularizado na semana passada. No Al Sharjah, dos Emirados Árabes, sofreu nas mãos dos médicos.

Em julho do ano passado, ele teve uma lesão no joelho esquerdo, chegou a atuar em agosto, mas precisou parar e desde então não retornou aos gramados. Após levar muitas infiltrações e tratamentos sem efeito até com bife - após uma pancada no pé, desistiu das aventuras na Arábia e voltou ao Brasil.

“Ele (médico do clube) pegou um pedaço de bife, aplicou um remédio e colocou no meu pé. Nem consegui fechar a chuteira. No jogo seguinte, ele queria colocar o bife de novo, mas não deixei”, lembrou o meia, que está à disposição para ser utilizado por Marcelo Oliveira.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.