Sergio Perez/Reuters
Sergio Perez/Reuters

Ferdinand espera parar Cristiano Ronaldo na Copa dos Campeões

Manchester United e Real Madrid se enfrentam nesta quarta-feira no Santiago Bernabéu, em Madri

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 14h10

SÃO PAULO - O zagueiro Rio Ferdinand e o Manchester United vão ter um desafio complicado na próxima quarta-feira. A equipe inglesa vai enfrentar o Real Madrid, na Espanha, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa dos Campeões da Europa. O defensor sabe que parar o atacante português Cristiano Ronaldo, seu amigo pessoal, será uma tarefa árdua e das mais duras na competição até agora.

"Apertar a marcação e ter muita gente em torno dele quando ele tiver a bola pode ser uma possibilidade de pará-lo", disse Ferdinand, que em seguida elogiou todo o elenco do time espanhol. "O problema é que Real Madrid é tão bom como equipe que temos de estar unidos e bem em qualquer setor do campo para tentar defender bem", completou o jogador em entrevista ao site oficial da Uefa.

Antes de chegar ao Real Madrid, Cristiano Ronaldo teve uma passagem de sucesso pelo Manchester United entre 2003 e 2009, com a conquista de três títulos do Campeonato Inglês, uma Copa dos Campeões da Europa e um Mundial de Clubes. Foi lá que o português apareceu para o mundo. Ferdinand garantiu que o atacante será muito bem recebido pela torcida no Old Trafford no jogo de volta, marcado para o dia 5 de março.

"Os torcedores gostavam dele quando estava aqui e cantam o seu nome desde que partiu. Chegou ainda muito jovem e saiu como um jogador de nível mundial. Mostrou muito respeito quando saiu e continua a demonstrá-lo", elogiou Ferdinand, que revelou não ter conversado nos últimos dias com Cristiano Ronaldo. "Enviamos algumas mensagens (de celular), mas quando chegamos a uma situação como esta, quando temos de enfrentar um amigo, todas as conversas apontam num sentido e, na realidade, não podemos continuar até que o jogo termine", disse.

MERCADO

Especulações apontam o técnico José Mourinho, do Real Madrid, e o atual treinador do Arsenal, Arsene Wenger, como substitutos potenciais de Ancelotti no PSG, de Lucas e Thiago Silva, na próxima tempora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.