Ferguson coloca volta de Ferdinand à seleção em dúvida

O técnico do Manchester United, Alex Ferguson, afirmou nesta sexta-feira que o clube poderia até barrar a convocação de Rio Ferdinand para a seleção inglesa por causa do temor em relação à condição física do experiente zagueiro de 34 anos. Sem defender a Inglaterra há quase dois anos, o jogador foi chamado na última quinta-feira pelo técnico Roy Hodgson para os dois próximos duelos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, contra San Marino e Montenegro.

AE-AP, Agência Estado

15 de março de 2013 | 12h34

Ferguson, porém, colocou em dúvida este retorno e ressaltou que Ferdinand tem um longo histórico de problemas físicos em sua carreira. "Preciso falar com nosso médico... Nós preparamos Rio de determinadas maneiras e ele tem certos tratamentos pelos quais tem de atravessar", revelou.

O comandante do Manchester destacou também que o defensor ficou "tão surpreso quanto qualquer um" quando soube de sua convocação para a seleção inglesa, assim como revelou preocupação com os efeitos proporcionados pelo excesso de partidas disputadas por Ferdinand, lembrando que há um planejamento traçado há bastante tempo para o atleta.

Quando questionado em entrevista coletiva se seria possível Ferdinand não se apresentar à seleção inglesa, Ferguson respondeu: "Acho que ele (Ferdinand) tem de ter certeza de que ficará bem em termos do número de jogos que disputa e este é um fator. Estamos fazendo isso (controlando a condição física) por dois anos com ele. Isso funcionou, a maneira como temos detalhado seu programa de treinamento para dar-lhe os tratamentos que precisa para as várias queixas que tem em termos de suas costas e virilha e coisas deste tipo. Até agora isso tem funcionado muito bem e temos de olhar para todas essas coisas antes de Rio decidir (se realmente defenderá a seleção inglesa contra San Marino e Montenegro)".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.