Ferguson se desculpa por questionar forma de juiz

O técnico Alex Ferguson pediu desculpas, neste sábado, ao árbitro Alan Wiley por ter questionado a sua forma física após o empate por 2 a 2 entre Manchester United e Sunderland, na última semana.

AE-AP, Agencia Estado

10 de outubro de 2009 | 13h23

Após a partida, Ferguson declarou que o juiz não estava em forma para apitar a partida e precisou andar em campo para recuperar o fôlego. Em nota publicada no site oficial do Manchester United, Ferguson afirmou estar arrependido, mas manteve a avaliação de que o condicionamento físico dos árbitros não corresponde às exigências do futebol.

"Peço desculpas ao senhor Wiley por qualquer constrangimento pessoal que minhas observações possam ter causado e à Associação de Futebol da Inglaterra por colocar ao público o meu ponto de vista", disse. "Em retrospecto, eu aceito que posso ter expressado minha opinião em um fórum inadequado".

"Nunca foi minha intenção trazer a atenção da mídia para o senhor Wiley. Eu pretendo entrar em contato com ele pessoalmente, depois que eu retornar de uma viagem ao exterior durante esta pausa internacional", completou.

Ferguson disse que não considera o juiz incapacitado para apitar uma partida. "Eu gostaria que ficasse registrado que eu sempre respeitei o senhor Wiley e nunca questionei a sua integridade, ou que o senhor Wiley é um mau árbitro, ou que ele era, tendencioso, que tenha problemas para tomar decisões durante o jogo ou falhando em algum incidente".

"Minha única intenção em falar publicamente foi para destacar o que creio ser um assunto sério e importante no jogo, ou seja, que os níveis de aptidão dos árbitros devem coincidir com as crescente demandas do jogo moderno, que eu espero que agora seja corretamente abordados através dos canais apropriados".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.