Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Ferj quer que CBF volte atrás e barre realização da Liga Sul-Minas-Rio

Para dirigente, 'não passa de bravata' a autonomia da Liga

Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2015 | 21h24

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) voltou a demonstrar seu descontentamento com a autorização dada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que seja realizada, já no ano que vem, a primeira edição da Liga Sul-Minas-Rio. Em ofício enviado pelo presidente da entidade fluminense, Rubens Lopes, ao seu par Marco Polo Del Nero, o dirigente cobra que o torneio seja vetado e os organizadores punidos.

"Os responsáveis pela Liga indicam que irão promover a competição supostamente com o aval da CBF. Todavia, esse aval ou reconhecimento não pode ser conferido pela CBF sem a violação direta a vários pontos do seu estatuto", escreve Rubens Lopes, em documento publicado pelo GloboEsporte.com.

De acordo com o dirigente, "não passa de bravata" "essa história" de que a Liga será promovida independente da autorização da CBF. Ainda pelo que alega a Ferj, "a CBF só pode reconhecer ligas nacionais (em negrito e caixa alta) e, mesmo assim, eventual decisão sobre o tema somente pode ser adotada pela assembleia geral" da CBF.

Em texto repleto de repetições, os cariocas ainda lembram que o estatuto da CBF determina que cabe à entidade fazer que suas afiliadas cumpram o calendário anual. A Liga Sul-Minas-Rio não consta na programação previamente divulgada para 2016 e, por isso, será realizada em apenas cinco datas.

Rachada com Flamengo e Fluminense, que estão entre os 12 fundadores da Liga, a Ferj cobra que a CBF "deve, de uma vez por todas, indicar de forma categórica que não reconhece a liga e que não é possível a realização da competição não prevista no calendário anual".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.