Fernandinho treina como titular e vai substituir Paulinho

Volante do Manchester City ganha chance no time que enfrenta o Chile no sábado. David Luiz deixa o treino com dores nas costas

Robson Morelli e Leandro Silveira - enviados especiais a Teresópolis, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2014 | 13h27

Felipão fez nesta quinta-feira o que se esperava dele no comando da seleção: escalou Fernandinho no time titular do Brasil, que enfrenta o Chile neste sábado, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Como o Estado adiantou em sua edição, o treinador já tinha se rendido e definido sua opção pelo volante do Manchester City no lugar de Paulinho, que treinou o tempo todo na equipe reserva.

A apresentação de Fernandinho nos 45 minutos da partida contra Camarões definiram por sua escolha. O jogador entrou após o intervalo na vaga do companheiro, deu mais movimentação ao meio de campo da seleção, cobriu bem o lado direito, de Daniel Alves, e ainda apareceu na frente para fazer um dos quatro gols que classificaram a equipe.

Felipão deixou o Estádio Mané Garrincha, em Brasília, já sabendo que teria de mudar o time. Não teria como continuar com Paulinho. Fernandinho voava. No coletivo desta quinta, às 13h, mesmo horário do jogo em Belo Horizonte diante dos chilenos, Felipão não hesitou em dar o colete de reserva para Paulinho, até então titular da seleção na Copa. Em 2002, ele fez parecido. Não gostou de Juninho Paulista e optou por sacá-lo para a entrada de Kléberson. Em 1994, na campanha do tetra, Parreira fez o mesmo: tirou Raí para a entrada de Mazinho. 

A mudança foi preparada pela comissão técnica nesses dois últimos dias, se alarde. Paulinho reconhece a má fase, tem a exata noção de que não está sendo o mesmo jogador do passado no Brasil e esperava pela troca. Felipão apostou nele o quanto pôde. Fez substituições em todas os três jogos iniciais e sempre mexeu com Paulinho, insatisfeito que estava com seu meio-campista.

Fernandinho trabalhou o tempo todo entre os titulares no coletivo, o único antes do jogo com o Chile. Deu passes, apoiou o ataque, cobriu o lado direito como mandou o chefe. Ele participou da jogada do gol de Oscar, com passe curto e certeiro para o companheiro marcar. De Felipão, após essa jogada, ganhou elogios. "Boa, Fernandinho! Mais um passe bom." Se ele mantiver seu rendimento dos treinos e do segundo tempo do jogo contra Camarões nesta decisão de sábado, no Mineirão, Felipão o manterá no time.

OUTRAS MUDANÇAS

Durante as atividades na Granja Comary, Felipão aproveitou para fazer outros testes. O lateral-direito Maicon ocupou a vaga de Daniel Alves, que vinha sendo o titular da seleção na segunda etapa do treino. Depois, durante a etapa final, o volante Ramires entrou no lugar do atacante Hulk, em troca que havia sido feita para o jogo contra o México, quando o atacante não entrou em campo por causa de dores musculares na coxa esquerda.

Já David Luiz deixou os trabalhos antes do final, com dores nas costas, sendo substituído por Dante. A saída do zagueiro titular, inicialmente, pareceu ser apenas por precaução, mesmo que ele tenha sido o único titular que não desceu para realizar o treino físico na última quarta-feira.

O Brasil embarca na tarde desta quinta-feira para Belo Horizonte, onde treina sexta e joga sábado. A partida vale vaga para as quarta da Copa do Mundo. Se passar, o Brasil encara o finalistas de Colômbia e Uruguai. Brasil e Chile se enfrentam às 13h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.