Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Fernando Diniz ameniza derrota do Fluminense e critica a organização do clássico

Portões do Maracanã foram abertos após o início do clássico contra o Vasco, pela final da Taça Guanabara

Redação, Estadão Conteúdo

17 de fevereiro de 2019 | 20h58

O técnico do Fluminense, Fernando Diniz, não se deixou abalar pela perda do título da Taça Guanabara - o primeiro turno do Campeonato Carioca - para o Vasco neste domingo. O treinador se mostrou satisfeito com o desempenho recente do seu time e também comentou sobre as confusões ocorridas nos arredores do estádio do Maracanã, que teve os seus portões abertos só no decorrer da partida.

"Se formos falar de desempenho e não de resultado, não abalou em nada. Tivemos superioridade maior do que contra Flamengo, tivemos diversas chances de gol e perdemos o jogo em uma bola parada. Quanto ao time, foi muito bem preparado. Fiquei satisfeito", afirmou o treinador sobre o jogo.

"Uma vergonha para o futebol, para a sociedade, para as torcidas. Jogar uma parte da final da Taça Guanabara de depois chegar a torcida no meio do jogo é uma coisa vexatória. Estamos numa crise social, não apenas de futebol. É uma coisa que não poderia ter acontecido", completou Fernando Diniz.

O volante Bruno Silva, que saiu lesionado no decorrer do jogo, falou sobre a derrota e a situação do clássico. "Estávamos um pouco abaixo do que a gente esperava. Temos que reconhecer isso. Essa derrota dá mais responsabilidade ainda para a gente, mas tem muito campeonato ainda. Espero que possa estar sempre com o Maracanã cheio porque a gente gosta de jogar assim", garantiu.

No jogo que marcará a estreia do meia Paulo Henrique Ganso, o Fluminense voltará a campo nesta sexta-feira para enfrentar o Bangu, pela primeira rodada da Taça Rio - o segundo turno. O jogo acontecerá no estádio do Maracanã, às 21 horas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.