Paulo Pinto/saopaulofc.net
Paulo Pinto/saopaulofc.net

Diniz festeja vitória do São Paulo e projeta melhora para o clássico com o Palmeiras

Técnico diz que time cometeu alguns equívocos que precisam ser corrigidos antes do duelo neste domingo em Araraquara, com torcida única

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

23 de janeiro de 2020 | 00h56

O técnico Fernando Diniz aprovou a estreia do São Paulo na temporada. Nesta quarta-feira, o time recebeu o Água Santa, no Morumbi, e fez 2 a 0 pela primeira rodada do Campeonato Paulista. A equipe teve boa movimentação, criou jogadas envolventes, mas no segundo tempo caiu de rendimento por causa do cansaço.

"O time agradou, principalmente no primeiro tempo. A gente cometeu alguns equívocos que precisamos corrigir para o fim de semana. Mas, de maneira geral, foi uma boa estreia. O tempo que tivemos para aprimorar em Cotia foi bom e trabalhamos muito, tanto na parte tática quanto na parte técnica", comentou o treinador.

"Os jogadores conseguiram mostrar bastante coisas que treinamos. A gente já tinha começado esse trabalho ano passado, e deu para dar uma aprofundada em alguns temas que deu para ver nessa partida, principalmente no segundo gol. Foi um lance de repetição, repetição, repetição, e acabou saindo um gol muito daquilo que trabalhamos insistentemente em Cotia", continuou.

Na jogada mencionada pelo treinador, o São Paulo partiu para o ataque de seu próprio campo, com rápida troca de passes e em velocidade. Tanto que conseguiu surpreender o Água Santa com a presença de sete jogadores contra apenas quatro do adversário. No lance, Daniel Alves carregou a bola, tocou para Vitor Bueno em boas condições e recebeu de volta. Aí, chutou duas vezes para fazer o segundo gol.

"A gente vem treinando desde que cheguei aqui, só demos uma aprofundada no que vínhamos trabalhando. A gente não teve tempo para treinar, só duas semanas cheias. É uma coisa que necessita mais treino para os jogadores ficarem seguros. Temos bastante coisa para melhorar, mas também quero valorizar essa estreia", disse o técnico do São Paulo.

Diniz destacou ainda que a queda de rendimento ao fim do jogo já era esperada pela comissão técnica. "Isso não foi uma ordem minha, aconteceu naturalmente. Os jogadores foram sentindo o ritmo da estreia. Foi mais a falta de ritmo que fez com que a equipe baixasse no final da partida", avaliou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.