Mailson Santana/Fluminense
Mailson Santana/Fluminense

Fernando Diniz lamenta desfalques no Fluminense e minimiza as vaias da torcida

'A torcida do Fluminense é maravilhosa, a gente precisa entender e começar a ganhar os jogos', disse o técnico

Redação, Estadão Conteúdo

19 Janeiro 2019 | 22h05

Com um estilo de jogo diferente do que os torcedores estão acostumados a ver, o Fluminense teve que lidar com vaias em dados momentos do empate por 1 a 1 contra o Volta Redonda, neste sábado, na estreia pelo Campeonato Carioca. O técnico Fernando Diniz, no entanto, minimizou a impaciência da torcida tricolor, além de ter destacado a longa lista de desfalques para o duelo no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

"A gente ficou sem sete jogadores na pré-estreia. Desses, pelo menos três ou quatro seriam titulares e dois poderiam entrar no decorrer do jogo. Parte desses jogadores nunca tinha treinado junto. O torcedor foi fantástico. Ele aplaudiu muito mais do que vaiou. A torcida do Fluminense é maravilhosa, a gente precisa entender e começar a ganhar os jogos", apontou.

Apesar do empate com gosto ruim, o técnico também destacou alguns pontos positivos do confronto. "A estreia teve um saldo positivo. Tínhamos seis jogadores formados em Xerém no time titular e isso me agrada. Em termos de conceito, o time já mostrou parte do que será apresentado. Mas claro que faltou um pouco de agressividade e isso ficou muito visível. O resultado foi ruim, mas o saldo foi positivo. Gostei muito do nosso volume de jogo", finalizou Fernando Diniz.

Autor do gol de empate já na reta final do confronto, o zagueiro Ibañez também falou sobre o duelo e elogiou o novo treinador. "Não é o que a gente queria, mas vamos pensar na semana seguinte. O trabalho dele é muito bom. A gente conseguiu se adaptar bem. Claro que é início de temporada, mas a gente vai tentar se adaptar cada vez melhor. Foi um empate com sabor de derrota", comparou.

O goleiro Rodolfo, que assume a titularidade após a saída de Júlio César, explicou o pênalti cometido, que resultou no gol do time visitante. "Eu tentei só procurar a bola, mas ele é um jogador rápido e conseguiu chegar antes. Mas foi um erro coletivo porque vacilamos ali no meio, onde não podemos errar. Não podemos esquentar a cabeça", comentou sobre o lance.

O Fluminense voltará a campo pela segunda rodada nesta quinta-feira para enfrentar o recém-promovido Americano fora de casa. O duelo acontecerá às 21h30, no estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.