Fernando Prass defende a permanência do técnico Gareca

Goleiro alerta para o fato de o treinador ter superado a fase de adaptação ao futebol brasileiro e diz que mudança iria atrapalhar

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2014 | 21h11

O goleiro Fernando Prass considera que a saída do técnico Ricardo Gareca neste momento seria ainda mais prejudicial para o Palmeiras. Para ele, apesar da má fase do time, que não vence há nove jogos no Campeonato Brasileiro e atualmente está na zona do rebaixamento, o trabalho do argentino precisa ter continuidade.

"Uma mudança pode ser para pior.Ele passou pela fase crítica, de conhecimento do futebol brasileiro de perto, os adversários e sua equipe. Agora que a fase crítica passou, vamos começar a colher frutos. O futebol da equipe está melhorando. Alguns times foram montados antes da Copa e a gente (o Palmeiras) ainda está estreando jogadores. Por isso a dificuldade'', disse o goleiro nesta segunda-feira.

Um dos líderes do movimento Bom Senso F.C., Prass participou de uma reunião com o Ministério do Esporte para discutir pontos da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte.

Recuperando-se de uma cirurgia no cotovelo direito e sem previsão exata de volta - os médicos do Palmeiras cogitam o retorno na primeira semana de setembro - Prass considera que só há uma maneira de a equipe reverter o quadro. "A gente de tem de vencer, e logo. Não só pelos três pontos, mas pelo lado psicológico. Tirando um ou dois jogos, a gente não conseguiu resultados positivos. Mas existe evolução. Só que evolução sem resultado não adianta.''

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.