Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Fernando Prass evita comemorações por 100 jogos pelo Palmeiras

Goleiro completa a marca centenária neste domingo, contra o XV

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 Março 2015 | 17h45

Fernando Prass chegou ao Palmeiras em dezembro de 2012, foi titular absoluto e sem contestação desde então. Quando se machucou, foi substituído por Bruno, Fábio e Deola e nenhum deles conseguiu preencher a lacuna com qualidade. O cenário mudou. O experiente atleta completa 100 jogos com a camisa alviverde neste domingo, contra o XV de Piracicaba, no Allianz Parque, e com Aranha sendo um reserva de peso.

O goleiro vê a marca centenária como positiva, mas acha cedo para fazer festa. "É uma marca importante, pouco significativa. A gente comemora porque é difícil atingir esse número hoje em dia, com atletas mudando tanto de time toda hora, e por tudo que passei, tenho que comemorar. Mas vou valorizar mais quando chegar aos 200, 300 jogos. Claro, se minha história continuar".

Durante os três anos de Palmeiras, realmente sua marca poderia ter sido batida bem antes, mas as lesões não deixaram. A primeira grave aconteceu em 2013, quando teve uma contusão no ombro esquerdo e se afastou dos gramados justamente nas fases de mata-mata do Campeonato Paulista e da Libertadores. No ano passado, foi submetido a uma cirurgia no cotovelo direito e desfalcou a equipe por cinco meses.

Nesta temporada, ele atuou em todos os jogos da equipe e, embora tenha dado algumas rebatidas de bola que causaram as primeiras críticas, ainda parece de bem com a torcida e com a comissão técnica. Tanto que, embora Aranha esteja bem fisicamente e chegou por indicação do técnico Oswaldo de Oliveira, deve continuar no banco de reserva sem previsão para estreia.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Futebol Fernando Prass

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.