Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Fernando Prass nega 'vingança' contra Barcos em reencontro

Goleiro do Palmeiras sabe que a torcida vai querer que o time mostre ainda mais vontade em reencontro com o atacante argentino

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2014 | 16h57

A partida entre Palmeiras e Grêmio neste sábado, às 21h, no Pacaembu, tem um ingrediente especial para aumentar ainda mais a rivalidade entre as duas equipes. Será a primeira vez que o técnico Luiz Felipe Scolari e o atacante Hernán Barcos encontram o time alviverde desde que saíram de lá. O goleiro Fernando Prass acredita que a torcida vai querer uma postura agressiva da equipe, mas que os atletas não podem se deixar levar pela pressão.

"Não vejo tanta ansiedade entre os jogadores, mas, com certeza, a torcida vê como um jogo especial e vai querer que dê uma chegada mais forte no Barcos. Mas não podemos ir para esse lado. Espero apoio da torcida, mas temos que saber dosar e não entrar muito pilhado no jogo", analisou o goleiro, que não chegou a trabalhar com os dois gremistas.

Prass, inclusive, começou nas categorias de base do Grêmio, mas jogou pouco no clube gaúcho. Ele apareceu para o futebol brasileiro, de fato, no Coritiba. "Joguei dez anos no Grêmio, mas faz muito tempo. Então eu vejo esse jogo como normal. É uma partida como outra qualquer", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasFernando Prass

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.