Fernando Torres garante vitória da Espanha sobre a Croácia

Em seu último amistoso antes de estrear na Copa do Mundo (dia 14 de junho contra a Ucrânia, em Leipzig) a Espanha venceu de virada, por 2 a 1, a Croácia, nesta quarta-feira, em Genebra, na Suíça. Diferente de outros amistosos realizados pela equipe do técnico Luis Aragonés, a seleção espanhola jogou bem, pressionou os croatas boa parte do jogo, mas, como de costume, mostrou-se frágil aos contra-ataques - estratégia utilizada pela Croácia - e fraca emocionalmente em horas decisivas, perdendo um pênalti. Porém, Fernando Torres, atacante que havia perdido a penalidade máxima, fez bela jogada, já nos descontos da partida, e garantiu a vitória de sua equipe. A Espanha entrou com Reina; Míchel Salgado, Pablo, Puyol, Pernía; Xabi Alonso, Xavi, Joaquín, Reyes; Raúl e David Villa. Este foi o jogo número 50 do lateral direito Salgado, que estreou por seu selecionado no dia 15 de setembro de 1998, quando a seleção espanhola perdeu uma amistoso para o inexpressivo Chipre por 3 a 2. Outro destaque espanhol para a partida foi a estréia do lateral esquerdo argentino naturalizado espanhol: Pernía. Primeira adversária do Brasil no Mundial (dia 13 de junho, em Berlim), a Croácia foi a campo com Pletikosa; Simic, R. Kovac, Simunic, Tudor, N. Kovac, Kranjkar, Leko, Babic, Klasnic e Prso. Logo no primeiro minuto de jogo, a Espanha perdeu uma grande chance de abrir o placar. Xavi roubou a bola no meio-campo e lançou para David Villa, o artilheiro do último Campeonato Espanhol perdeu o gol sozinho contra a meta de Pletikosa. A resposta Croata não tardou. Aos 13 Klasnic recebeu um cruzamento da direita e quando estava para finalizar, o zagueiro Pablo deu um carrinho na hora certa e salvou sua equipe. Mas, dois minutos depois, Pablo passou de herói a vilão após cabecear contra a própria meta um balão sem grande perigo e abrir o placar para os croatas.Aos 18 mais uma bela chance desperdiçada por Villa. Raúl cobra falta com rapidez e deixa-o na cara do gol. O atacante do Valencia entra em diagonal pela direita e chuta cruzado, mas a bola bate na trave de Pletikosa. Aliás, aos 30 minutos foi o arqueiro croata que impediu o gol espanhol. Míchel Salgado deu belo passe para Raúl, que cara a cara com Pletikosa chuta forte em cima do goleiro, que mesmo deixando a bola escapar, consegue se recuperar e salvar em cima da linha. Quatro minutos depois, Klasnic, o melhor da Croácia na partida, recebeu passe em profundidade e não desperdiçou, mas gol é anulado, o auxiliar marcou impedimento. E assim terminou o primeiro tempo: 1 a 0 para a Croácia, mas foi visível o domínio espanhol. Para o segundo tempo, Luis Aragonés colocou Sergio Ramos, Cañizares, Fernando Torres e Luis García no lugar de Míchel Salgado, Reina, Reyes e Raúl. Pelo lado Croata Modric substitui Robert Kovac.Mesmo com muitas mudanças por parte da Espanha, a equipe continuou a partida em ritmo acelerado. Logo aos cinco minutos, Xabi Alonso, pela esquerda, cruzou a bola no segundo pau e Luis García, livre de marcação, cabeceou para fora. Porém, a história do jogo continuou a mesma, com pressão espanhola e perigosos contra-ataques croatas. Aos 10 Cañizares faz uma bela defesa de um chute do meia Kranjkar. O jogo continuava movimentado, com a Espanha já entrando em desespero atrás de seu gol, e, ironicamente, o pior jogador espanhol em campo, Pernía, mostrou que tem estrela. Ele percebeu Pletikosa mal colocado e bateu falta da direita direto pra o gol. O goleiro croata não pôde fazer nada a não ser ver a bola morrer no fundo das redes de sua meta. Assim a Espanha conseguia seu tão desejado empate. A partir daí o ritmo do jogo caiu um pouco, mas aos 30 minutos, o zagueiro Sergio Ramos é agarrado na grande área croata. O juiz marca pênalti. Fernando Torres bate no canto direito de Pletikosa, que faz bela defesa. Luis García ainda pega a sobra, mas chuta por cima do gol. E parecia que mais uma vez a Espanha confirmaria sua fama de "amarelar" em momentos decisivos, mas o próprio Fernando Torres se encarregou do contrário. Já nos descontos da partida, o atacante do Atlético de Madri "entortou" dois defensores croatas e bateu forte no canto esquerdo de Pletikosa, fazendo 2 a 1 e garantir a vitória para a "Fúria".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.