Ferreira faz mistério, mas Cicinho deve reforçar a Ponte

No último treinamento antes do confronto contra o Palmeiras, no próximo sábado, Guto Ferreira adotou o mistério, mas praticamente definiu o time que entrará em campo no duelo que marcará o reencontro de Gilson Kleina com o time campineiro.

AE, Agência Estado

27 de setembro de 2012 | 19h21

Recuperado de dores no joelho direito, o lateral Cicinho participou normalmente dos treinamentos e deve ser novidade. Para contar com este retorno, Guto sacou o atacante Luan, deixando Cicinho como ala-direito e Uendel como ala esquerdo. O time, armado no esquema 3-6-1, ainda terá os volantes Baraka, mais fixo, e Renê Junior, pelo lado esquerdo.

Esta formação também muda o posicionamento do ataque, porque Roger ficará isolado na frente, com dois meias recuados numa linha atrás: Marcinho e Nikão.

O técnico, porém, resolveu adotar o clima de mistério. "Na minha cabeça o time está definido. Fiz experiências nestes dois dias que treinamos aqui em Porto Feliz. Tenho ideia do que vou escalar. O pessoal vai saber só sábado às 21 horas", comentou o treinador.

Ferreira também rechaçou a possibilidade de Kleina levar vantagem no duelo contra a Ponte Preta por ter comandado o time nos últimos dois anos. "Ele (Kleina) conhece os jogadores, mas os atletas também sabem como gosta de montar o time. Estou conversando com os jogadores para tentar para saber mais sobre a maneira que ele trabalha", completou.

O provável time da Ponte Preta deve ter: Edson Bastos; Tiago Alves, Ferron e Diego Sacoman; Cicinho, Baraka, Renê Junior, Marcinho, Nikão e Uendel; Roger.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte PretaBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.