Festa do título reúne cerca de 5 mil pessoas em Itu

Ituano conquista a segunda taça do Campeonato Paulista em sua história

José Maria Tomazela, Agência Estado

13 de abril de 2014 | 21h17

ITU - Cinco mil pessoas lotavam o Estádio Novelli Júnior e ocupavam a praça e as ruas das imediações, no bairro Vila Nova, em Itu, na noite deste domingo para esperar a chegada do Ituano campeão. No Botequim da Comunidade, reduto de torcedores do clube, uma faixa com os dizeres "Caiu a Monarquia, o Ituano é Campeão" resumia o espírito da cidade.

Considerada "berço da República" por ter sediado a convenção republicana na segunda metade do século 19, Itu também tem a fama de ser a cidade onde tudo é grande. "O Ituano não só é grande, como dos paulistas é o maior", declamava o entusiasmado dono do botequim, Marcos Roberto de Araújo, o Marcão, ex-segurança do clube.

Dentro do estádio, as 2,5 mil pessoas que, segundo a Guarda Municipal, assistiram o jogo contra o Santos em telões, continuavam festejando, à espera da chegada do ônibus com os campeões. Outros 2,5 mil estavam do lado de fora, segundo o tenente Sampaio, da Polícia Militar. Até as 20h30, o clima era só de festa em vários ritmos, do samba ao funk. O camelô Jair Ribeiro da Silva mandou fazer 500 faixas com os dizeres "Ituano Campeão Paulista 2014" e, minutos após o fim do jogo, tinha vendido mais de cem. "Ninguém acreditava, mas agora o pessoal está fazendo fila", disse.

O comerciante Luiz Carlos Pelizan garante que, desde o início do campeonato, acreditou no time. "Quando se classificou e deixou o Corinthians fora, eu tive a certeza de que seria campeão." Ele destacou Esquerdinha, Cristian e Anderson Sales, que considera grande cobrador de falta. "Esse time ainda vai dar muito o que falar."

A manicure Márcia Oliveira esperava a chegada dos jogadores para pedir autógrafos. "Estou colecionando, já tenho quase todos", dizia, exibindo uma camiseta cheia de nomes. Às 20h30, um trio elétrico aproximava-se da praça. A informação de que a diretoria do Ituano havia encomendado barris de chope para a festa não foi confirmada. Para o torcedor Joel Sergipe, isso pouco importava. "O que vale é que o Ituano provou que é maior que muito time grande."

EXCESSOS

Antes da chegada dos jogadores, a festa pelo título do ituano tinha registros de excessos, na noite deste domingo. Dezenas de torcedores arriscaram-se dançando sobre os ônibus que retornavam de São Paulo com a torcida. Em pequeno número diante da multidão, policiais militares e guardas municipais assistiram o abuso sem intervir. Havia também alto consumo de bebidas e duas pessoas passaram mal e foram levadas para um pronto atendimento. Enquanto no interior do estádio a torcida aguardava a chegada dos jogadores apenas festejando, do lado de fora rolava uma espécie de baile funk. Além de bebida, jovens consumiam drogas sem o menor cuidado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.