Mauro Horita/Agência Corinthians
Mauro Horita/Agência Corinthians

Festa dos 103 anos marca primeiro grande evento da Arena Corinthians

Celebração do aniversário do clube reúne mais de 3 mil pessoas e tem show de Ivete Sangalo

Vítor Marques e Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

30 de setembro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - A festa de 103 anos realizada na Arena Corinthians serviu para o clube mostrar que pretende usar cada vez mais o novo estádio antes de entregá-lo para a Fifa a 90 dias antes da Copa, como determina a entidade. A celebração do aniversário contou com a presença de diretores, conselheiros, torcedores ilustres, uniformizadas, políticos e até do presidente da CBF, José Maria Marin. O evento faz parte de uma iniciativa de Andrés Sanchez, responsável pela obra do estádio, para utilizar o espaço e demarcar território.

No próximo mês o Corinthians já deve treinar no novo gramado, que foi plantado dia 12 de junho e vem sendo tratado para ficar à disposição do time. "O Andrés queria que o time treinasse lá na primeira semana de outubro, mas ainda temos de fazer a injeção de fibra para reforçar o gramado", conta Roberto Gomide, presidente da World Sports, empresa responsável pela implantação do gramado. Nesse processo, uma máquina insere as fibras no campo e o serviço dura 15 dias. Na Arena Grêmio, por exemplo, foram feitas atividades da equipe no gramado antes do tempo e o campo não suportou.

Colocar o time para treinar no novo estádio é uma estratégia importante para uma divulgação ainda maior da Arena Corinthians. O clube não oficializou a venda dos naming rights e lançará em breve o projeto de negociação dos camarotes, cativas e cadeiras business via pregão eletrônico. Outro ponto importante é que precisa arrecadar dinheiro para pagar os juros do empréstimo feito pela Odebrecht o quanto antes. Assim, o projeto de usar o Itaquerão em jogos no Campeonato Paulista está de pé.

Para poder receber as partidas do Estadual em sua nova casa, o Corinthians precisa que o estádio esteja totalmente pronto para uso no início de janeiro, mas existem algumas divergências com a construtora no que se refere ao que deve ser feito antes da Copa de 2014 e o que pode ser deixado para depois do Mundial.

Segundo a Odebrecht, as principais coisas que vão ser feitas para este ano são: finalização da instalação das cadeiras, conclusão da montagem da estrutura metálica da cobertura, conclusão do telhado, conclusão dos vidros da fachada principal oeste, conclusão da instalação elétrica, ar-condicionado e automação, conclusão dos acabamentos e revestimento de piso, parede e forro, conclusão da instalação de vidros internos, colocação de guarda-corpos e corrimão, colocação do gradil de fechamento do terreno e urbanização e paisagismo do terreno no lado externo.

ELOGIOS E CONSTRANGIMENTO

Com 89% de avanço, as obras no estádio foram paralisadas para que o Corinthians pudesse fazer sua festa em Itaquera. A Odebrecht era contra fazer o evento em Itaquera, porque ainda é um canteiro de obras. Mas a diretoria do clube bateu o pé e, diante de mais de três mil presentes e com show de Ivete Sangalo, mostrou a arena para os torcedores. Os banheiros com mármore e o saguão espaçoso, com telões e imagens das principais conquistas, chamaram a atenção de todos.

Com bebida e comida à vontade, ocorreram alguns momentos de tensão por causa da presença de membros das torcidas organizadas, que levaram suas baterias para o palco antes do show da cantora baiana. Para a construção do palco, a exigência do clube foi que não se usasse o gramado para não estragar o campo.

Houve sócios do Corinthians que bradaram contra a presença dos uniformizados, e Andrés Sanchez bateu boca com um deles por causa da questão. O dirigente é um defensor da Gaviões, Camisa 12 e outras torcidas, e foi cobrado por isso.

Como pano de fundo estão as três punições que o clube recebeu este ano por causa do mau comportamento de parte de sua torcida. Outro ponto é que no próximo ano haverá eleição para presidente. O favorito a assumir o cargo, com total apoio de Andrés, é Roberto de Andrade, atual diretor de futebol.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansArena Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.