Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Festa em organizada é marcada por confusão com são-paulino

Policial são-paulino sacou arma durante confusão com corintianos

O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2015 | 01h03

A torcida do Corinthians comemorou o título com fogos de artifício por toda a cidade. A maior concentração de fãs se deu na sede da Gaviões da Fiel, principal organizada do clube. Como a conquista não era certa e poderia ser adiada caso o Atlético-MG vencesse o São Paulo e o Corinthians não ganhasse do Vasco, os torcedores não tomaram as ruas como de costume. Os bares da capital paulista também ficaram cheios.

Com quase 4 mil pessoas no momento do jogo, os gols do São Paulo, que ajudariam o Corinthians, foram comemorados por alguns torcedores, mesmo que timidamente. Mas logo eram silenciados pelo grupo maior, por causa da rivalidade entre as equipes e a "heresia" em festejar gols de outro time.

O único problema ocorreu quando uma pessoa de moto passou no local com a camisa do São Paulo. Ele foi derrubado do veículo, mas sacou uma arma e descobriu-se que era policial. A confusão se instalou e, para dispersar o grupo, os policiais que estavam presentes no local soltaram bombas de gás e em pouco tempo a situação foi normalizada.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.