Luis Benavides/ AP
Luis Benavides/ AP

Festa do título nacional na Colômbia deixa três mortos

Deportivo Cali voltou a levantar a taça após 10 anos

Estadão Conteúdo

08 de junho de 2015 | 16h09

O que era para ser uma noite de celebração para a torcida do Deportivo Cali, que voltou a conquistar um Campeonato Colombiano após dez anos de jejum, terminou em tragédia na noite do último domingo. Três pessoas foram mortas e mais de 100 ficaram feridas após o empate por 1 a 1 diante do Independiente Medellín, na casa do adversário, que selou o título do time de Cali.

Alguns dos casos de violência aconteceram em Medellín, onde, inclusive, torcedores invadiram o campo após o apito final e tentaram agredir o técnico do Deportivo, Fernando Castro. A maior concentração de feridos, no entanto, aconteceu mesmo em Cali, onde milhares de fãs foram às ruas e vestiram a cidade de verde e branco em meio às comemorações.

Só que entre as festividades, sobrou violência. Três pessoas acabaram morrendo, sendo que duas delas chegaram já sem sinais vitais ao hospital e a outra não resistiu na mesa de cirurgia.

Richard Velásquez, de 19 anos, foi ferido com uma arma branca em uma confusão ocorrida no populoso bairro de Siloé e faleceu horas mais tarde no hospital. As outras duas vítimas não foram identificadas. Uma delas morreu ao cair de um outdoor, enquanto a outra não resistiu aos ferimentos após ter 60% do corpo queimado quando manipulava pólvora.

O diretor do hospital Universitario del Valle, em Cali, Jaime Rubiano, revelou que foi preciso chamar reforços médicos pelo elevado número de feridos que deram entrada no centro médico, mais de 70, segundo ele. O secretário de segurança de Medellín, Sergio Alfonso Vargas, indicou que o balanço na cidade foi de 58 feridos, sendo cinco por arma branca e sete membros da polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolDeportivo Calimortetorcida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.