FHC dá aval para mudanças no futebol

Agora, é com o governo. O presidente Fernando Henrique Cardoso autorizou o ministro do Esporte e Turismo, Carlos Melles, a dar andamento as propostas de reestruturação da Justiça desportiva e as que foram sugeridas pela CPI para moralizar o futebol brasileiro.Também recebeu seu aval para idéia de delegar a uma comissão a tarefa de propor medidas de segurança para os estádios. O ex-ministro da Justiça José Gregori chegou a coordenar um trabalho com essa finalidade, após o desabamento do alambrado do estádio São Januário, no Rio de Janeiro, na final do Campeonato Brasileiro em dezembro do ano passado. Mas nada de expressivo foi feito desde então.A informação sobre a determinação do presidente é do líder do governo no Senado, Artur da Távola (PSDB-RJ). Ele conversou com Fernando Henrique na quinta-feira, quando lhe entregou o relatório da comissão, aprovado por 12 votos a zero. O senador disse que a sua reação sobre a adoção de uma agenda positiva para o futebol "foi a melhor possível"."Imediatamente, ele concordou com a idéia", contou. Ex-relator da Lei Zico e da Lei Pelé, Artur da Távola é tido como um dos parlamentares que mais entende de futebol.Disciplina - O líder disse que entre as medidas apoiadas pelo governo está a de criar, como sugeriu a CPI, a Agência Reguladora para o Desporto, que funcionaria nos moldes das agências que regulamentam setores vitais da economia brasileira, como energia e telecomunicações.Outra proposta é a de criar um novo código de disciplina para o futebol e a de reestruturar a Justiça Desportiva, instalando em Brasília um tribunal superior encarregado de julgar litígios entre atletas, clubes e as ligas de futebol. Tem também o apoio do governo a criação de um fórum nacional para analisar as relações de trabalho entre os clubes e os atletas. Artur da Távola acredita que a iniciativa servirá para acabar com as brechas que propiciam uma série de irregularidades no futebol. "Está exatamente aí as causas da corrupção", defende.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.