Fifa acaba com o sistema de rodízio para a Copa do Mundo

Depois da disputa do Mundial de 2014, países de todos os continentes poderão se candidatar

29 de outubro de 2007 | 10h54

Por unanimidade, o Comitê da Fifa aprovou nesta segunda-feira o fim do sistema de rodízio de continentes para a Copa do Mundo. O último Mundial com este método será o de 2014, que acontecerá na América do Sul.  Veja também:  Fifa pede a governadores que evitem problemas para CBF  Copa no Brasil poderia ser 'caos', diz Financial Times  Comitiva brasileira se reúne em Zurique para anúncio da Fifa  Bélgica, Holanda e Luxemburgo querem sediar Mundial de 2018 A partir de 2018, poderão brigar pelo evento os países que não pertencerem aos continentes que receberam a Copa nas últimas duas edições, ou seja, países da África (2010) e América do Sul (2014) não poderão se candidatar. Aquele que apresentar o melhor projeto será escolhido. Essa decisão, confirmada pelo presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, beneficiará principalmente os países europeus. "A Inglaterra, assim, poderá se candidatar. Na minha opinião, seria uma candidatura muito forte", conta Blatter, confirmando que os ingleses são os favoritos para organizar a competição de 2018. Caso o sistema rotativo fosse mantido, a Copa do Mundo de 2018 deveria ser disputada em um país da América do Norte ou da América Central. Para o Mundial de 2014, que acontecerá na América do Sul, o Brasil é o único candidato. A comitiva brasileira já está em Zurique, na Suíça, para o anúncio oficial da escolha, que acontecerá nesta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
FifaCopa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.