Carl Recine/Reuters
Carl Recine/Reuters

Fifa adota cautela e pedirá esclarecimentos sobre suspensão da Rússia pela Wada

Entidade máxima do futebol vai apurar mais informações antes de decidir se exclui país das próximas competições

Redação, Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2019 | 16h20

A Fifa adotou cautela com a decisão da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) de excluir a Rússia de competições oficiais por quatro anos em consequência da falsificação de dados dos controles entregues à entidade. Com a punição, o país não disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão, e os Jogos de Inverno de Pequim-2022, na China, além de outros grandes eventos esportivos.

Embora a decisão permita recurso por parte dos russos junto à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), os dirigentes da Fifa estão atentos. A entidade vai pedir esclarecimentos sobre o caso. Essa é uma questão importante porque, caso a punição se concretize, a seleção russa não poderia participar da Copa do Mundo de 2022, no Catar. Além disso, também não poderia sediar a Eurocopa de 2020.

A cidade de São Petersburgo é uma das 12 sedes da competição europeia no próximo ano, entre os meses de junho e julho, e receberá quatro jogos da competição - três pela fase de grupos e um das quartas de final. Mas isso não seria um problema da Fifa porque a Eurocopa é um campeonato organizado pela Uefa.

Um porta-voz da entidade que comanda o futebol mundial comentou o caso nesta segunda-feira. "A Fifa tomou conhecimento da decisão do Comitê Executivo da Wada e vai portanto entrar em contato para esclarecer as consequências desta decisão nas competições de futebol", disse.

A Federação Russa de Futebol (RFU, na sigla em russo) declarou que está otimista com a situação. Eles se apegam exatamente em algo chamado Padrão Internacional para Conformidade de Código. Este padrão revela a lista de organizadores de grandes eventos. Nesta lista, a Uefa não está presente. Ou seja, por esta lógica, a Rússia poderia sediar a Eurocopa de 2020 em São Petersburgo.

"A RFU ainda não recebeu uma posição oficial da Fifa sobre a decisão da Wada", disse o comunicado da entidade. "Monitoramos de perto a conformidade com a política antidoping e esperamos que não haja restrições por parte da Fifa para nossas equipes, bem como a organização de eventos ou competições na Rússia", completou a nota.

Quem também falou sobre o caso foi o presidente honorário da RFU, Vyacheslav Koloskov. "Iremos à Copa do Mundo sob nossa bandeira? Ainda tenho que confirmar, mas não posso dizer nada sobre o time", afirmou. "Ainda não há reação da Fifa. Precisamos discutir cuidadosamente esse tópico, mas estou firmemente convencido de que essas proibições não afetarão o futebol. E na Eurocopa, definitivamente competiremos sob nossa bandeira", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.