Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Yves Herman/Reuters
Yves Herman/Reuters

Fifa altera calendário de seleções e anuncia nova data para o início de 2022

Por causa do novo coronavírus, entidade muda agenda reservada para partidas entre países

Redação, Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2020 | 14h36

Os problemas causados pela pandemia do novo coronavírus fizeram o Conselho da Fifa aprovar, nesta terça-feira, uma série de mudanças do calendário de seleções, tanto masculinas como femininas. Com isso, a Europa será o único continente no qual haverá jogos de seleções no início de setembro, para evitar que muitos jogadores tenham que viajar.

Uma nova Data Fifa foi criada para substituir a anteriormente prevista para os dias 31 de agosto a 8 de setembro de 2020 por uma nova de 24 de janeiro a 1º de fevereiro de 2022. "Esta mudança é em resposta às perturbações causadas em escala global pela pandemia, que continua a atingir muitas regiões do mundo", disse um comunicado da Fifa. "Com exceção da Uefa."

Com isso, as associações membros dessas confederações (tirando a Uefa, que terá a disputa da Liga das Nações nesse período) não são obrigadas a ceder jogadores em setembro de 2020. A alteração no calendário faz com que atletas sul-americanos que jogam na Europa, por exemplo, não tenham que viajar para representar suas seleções em seus países de origem.

A Fifa tomou a mesma decisão para os jogos femininos, anulando a data entre os dias 14 a 22 de setembro de 2020 para todas as confederações, também com a única exceção da Uefa.

A Copa das Nações Africanas terão a inclusão de um novo período em janeiro de 2022, com cujas datas serão fixadas posteriormente. Já a Copa Ouro Concacaf 2021 terá as rodadas preliminares entre os dias 2 e 6 de julho de 2021 e a rodada final, de 10 de julho a 1º de agosto de 2021, com cessão obrigatória de jogadores a partir de 28 de junho de 2021.

"Essas mudanças resultam de um amplo processo de consulta com as confederações de futebol e grupos de interesse e se materializaram em propostas concretas da Fifa e do grupo de trabalho das confederações sobre a covid-19, que seguiram o princípio de aplicar uma abordagem personalizada e flexível às confederações, refletindo as diversas situações causadas pela pandemia em todo o mundo", afirmou o comunicado da Fifa.

"O grupo de trabalho da Fifa e das confederações na covid-19 continuará monitorando os desenvolvimentos em cada confederação e fará novas propostas ao Conselho, se necessário", completou a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.