Fifa ameaça punir Uganda por interferência do governo

A Fifa alertou Uganda e avisou que a federação nacional pode ser punida se sofrer interferência governamental. A ameaça foi feita apenas um dia após a entidade cancelar uma punição ao futebol camaronês, que durou três semanas, por causa de ações do governo na entidade nacional.

AE-AP, Agência Estado

23 de julho de 2013 | 12h29

Edgar Watson, chefe-executivo da Federação de Uganda de Futebol, disse nesta terça-feira que a Fifa advertiu o governo do país, em uma carta, com cópias enviadas para a federação nacional e a Confederação Africana de Futebol. "A carta dizia que (o governo) não deve mexer com o processo atual da federação", disse Watson.

Um ministro do governo de Uganda quer alterar algumas das regras de federação, enquanto a entidade disse que o aviso da Fifa foi "o clímax" de uma rixa de longa data entre a federação e o governo.

Uma punição da Fifa pode atrapalhar a luta de Uganda para disputar a sua primeira Copa do Mundo. Em segundo lugar no Grupo J das Eliminatórias Africanas, a seleção do país precisa vencer Senegal em setembro, na rodada final da chave, para se garantir nos playoffs que vão definir os cinco classificados do continente para o torneio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaUganda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.