Kirill Kudryavtsev/AFP Photo
Kirill Kudryavtsev/AFP Photo

Fifa antecipa prêmio de melhor do mundo e o aproxima da Copa

Ronaldo Fenômeno, Kaká e Carlos Alberto Parreira serão membros de um grupo de ex-jogadores e treinadores que participará do evento

Jamil Chade, Estadão Conteúdo

04 Julho 2018 | 05h30

Ronaldo Fenômeno, Kaká e Carlos Alberto Parreira serão membros de um grupo de ex-jogadores e treinadores que escolherá os melhores do mundo do futebol em 2018. A Fifa anunciou nesta quarta-feira que o prêmio será anunciado no dia 24 de setembro, em Londres.

+ Neymar é criticado por estrangeiros, mas ganha apoio no Brasil após bom jogo

+ Com Fernandinho na vaga de Casemiro, menos marcação e mais passes

+ Em 2012, Tite condenou simulação de Neymar: 'Mau exemplo para o meu filho'

Uma primeira lista preliminar será elaborada pelos três brasileiros, além de Fabio Capello, Frank Lampard e outros cinco craques. Eles escolherão dez jogadores que, então, disputarão o título de melhor do mundo. A votação começará no dia 23 de julho, uma semana depois da Copa do Mundo conhecer seu vencedor.

Em comunicado, a Fifa deixou claro que o Mundial na Rússia será fundamental na decisão dos especialistas. Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que dividiram o troféu por dez anos, já foram eliminados da competição. Salah, outro concorrente, também já deixou a Copa. Mas teve uma campanha exemplar pelo Liverpool.

Neymar, Mbappé, Suárez, Cavani, Kane, Griezmann, Philippe Coutinho e Hazard são outros que estão na briga e que levaram suas seleções às quartas de final do Mundial da Rússia.

Tradicionalmente concedido no final do ano, para também considerar a atuação em campeonatos na América do Sul, a Fifa modificou o calendário do prêmio. O gesto foi interpretado como um sinal claro de que o centro das atenção é mesmo a Europa.

O voto será dividido em quatro categorias. Cerca de 200 jornalistas terão um peso de 25% no resultado final. O voto de capitães de seleções também terá um peso de 25%. Torcedores poderão votar pela Internet e, assim como os demais, terão peso de 25%. O restante ficará com os técnicos de cada uma das seleções.

Entre as mulheres, o grupo de especialistas incluirá a brasileira Sissi, Mia Hamm, Sun Wen e Maia Jackman, entre outras.

 

Neste ano, a Fifa ainda distribuirá prêmios para melhor goleiro, melhor treinador, melhor treinadora, para o gol mais bonito do ano e para a melhor torcida. A seleção do ano também será anunciada em setembro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.