Fifa anuncia vencedores de prêmios pós Copa do Mundo

Após a final da Copa do Mundo em que a Itália sagrou-se tetracampeã mundial, a Fifa anunciou os vencedores dos prêmios de Chuteira de Ouro (artilheiro), Time Sensação do Mundial, Melhor Goleiro, Melhor Jovem Jogador e Fair Play. A chuteira de Ouro foi dada ao atacante alemão Miroslav Klose, artilheiro da Copa do Mundo de 2006 com cinco gols, o goleador que menos marcou na história dos mundiais junto com o iugoslavo Drazan Jerkovic, em 1962, no Chile. Os três últimos vencedores do prêmio foram: Oleg Salenko (Rússia) e Hristo Stoichkov (Bulgária), com 6 gols em 1994; Davor Suker (Croácia), também com 6 gols em 1998; e Ronaldo, com 8 gols em 2002. Outro alemã foi premiado, o atacante Lukas Podolski, o Melhor Jovem Jogador do Mundial. Autor de três gols por sua seleção, que terminou a competição na terceira colocação. O jogador que acaba de se transferir para o Bayern de Munique teve como concorrentes o português Cristiano Ronaldo, o equatoriano Valência e o argentino Lionel Messi. Após uma bela atuação na Copa, aliás, em que saiu campeão mundial, o italiano Buffon foi eleito o melhor goleiro e recebeu o Prêmio Yashin, alusão a Levin Yashin, arqueiro russo que é considerado um dos melhores goleiros da história. Buffon só foi vazado duas vezes no Mundial, um gol contra de Zaccardo no jogo contra os Estados Unidos, e um gol de pênalti de Zidane na grande final do torneio. Os três goleiros últimos goleiros a receberem a premiação foram o belga Michel Preud´homme, em 1994; o francês Fabien Barthez, em 1998; e o alemão Oliver Kahn, em 2002. Mesmo terminando na quarta colocação da Copa, Portugal foi eleita a Equipe Sensação. O time de Felipão empolgou e surpreendeu todos os prognósticos que não colocavam Portugal entre os candidatos a fazer uma boa campanha no Mundial da Alemanha. Antes dos portugueses, as últimas três seleções agraciadas com o prêmio foram: Brasil (1994), França (1998) e Coréia do Sul (2002). E se não deu para o Brasil sair da Alemanha com o hexacampeonato, pelo menos ganhou o Prêmio Fair Play, dado ao time menos violento e que demonstra um maior espírito esportivo. Porém, a seleção não foi a única vencedora da premiação, pois teve de dividir o presente com a Espanha. Brasileiros e espanhóis terminaram na liderança da tabela das equipes mais leais com um total de 886 pontos em 1.000 possíveis. De acordo com a entidade o Fair Play é concedido à equipe que demonstra maior espírito esportivo e bom comportamento dentro e fora de campo de acordo com um sistema de pontuação e critério estabelecido pelo Comitê de Ética e Fair Play da Fifa.

Agencia Estado,

09 Julho 2006 | 21h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.