Youtube/Reprodução
Youtube/Reprodução

Fifa aplica multa e Croácia dispensa membro da comissão após vídeo polêmico

Ognjen Vukojevic e o zagueiro Domagoj Vida causaram polêmica ao dedicar vitória sobre a Rússia para a Ucrânia

Estadão Conteúdo

09 Julho 2018 | 17h10

A Fifa advertiu a Federação Croata de Futebol nesta segunda-feira e aplicou multa de 15 mil francos suíços (cerca de R$ 58,5 mil) a Ognjen Vukojevic, integrante da comissão técnica da seleção croata, por conta de vídeo publicado nas redes sociais. Vukojevic e o zagueiro Domagoj Vida afirmaram que o triunfo da Croácia sobre a Rússia, nas quartas de final da Copa do Mundo, "era para o Dínamo [de Kiev] e para a Ucrânia".

+ Croácia tem desfalque na lateral e dúvida no gol para semifinal

+ No banco da seleção croata, ‘tia Iva’ faz história na Copa da Rússia

Segundo a Fifa, o vídeo infringe o artigo 57 do seu Código Disciplinar por "comportamento antidesportivo". Vukojevic, que é jogador ainda em atividade e atua no futebol austríaco, atuava como observador da comissão técnica croata no Mundial. O zagueiro Vida foi apenas advertido pela entidade.

Apesar da punição por "comportamento antidesportivo", o vídeo causou polêmica em razão do seu conteúdo político. A Rússia, eliminada pela Croácia nas quartas, tem relações tensas com a Ucrânia desde que anexou a península da Crimeia, em 2014. No vídeo, Vida grita "glória para a Ucrânia". Ambos os jogadores já defenderam o Dínamo de Kiev.

No entanto, o episódio gerou rápida polêmica porque muitos russos se irritaram com o vídeo nas redes sociais. Diante da repercussão, a Federação Croata de Futebol se desculpou publicamente pelo conteúdo do vídeo e dispensou Vukojevic. Vida, que fez gol contra a Rússia, também veio a público para se desculpar. Segundo a Fifa, tal atitude evitou uma punição à entidade croata. "O Comitê Disciplinar levou em consideração que os dirigentes croatas se desculparam e adotaram rápidas medidas internas após o incidente."

"Eu não quero ser um fardo para a nossa seleção às vésperas da importante partida da semifinal na Copa do Mundo, num momento em que tudo o que a equipe mais precisa é paz", disse Vukojevic, após ser dispensado.

Segundo ele, sua intenção era fazer um vídeo pessoal, direcionado aos amigos ucranianos, sem conotação política. "Eu compreendo que o que falei pode ser interpretado de forma diferente. Por isso, peço desculpas e me desculpo ao público russo, se eles entenderam o que falei desta forma. Estou muito orgulhoso das conquistas da Croácia na Copa e desejo a todos os jogadores a maior sorte nos próximos jogos."

Nas entrevistas coletivas dos jogadores Mario Mandzukic e Andrej Kramaric, nesta segunda-feira, a Federação Croata vetou qualquer pergunta sobre o incidente do vídeo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.