Fifa assume as instalações esportivas do Brasil para a Copa do Mundo

Entidade já está presente nos estádios e nos locais de treinamento que serão usados no torneio

Paulo Favero e Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

21 de maio de 2014 | 07h13

SÃO PAULO - A Fifa começou a assumir o controle dos equipamentos esportivos escolhidos por ela para serem usados na Copa do Mundo e já se estabeleceu em São Paulo, com 96 profissionais. Nesta quarta-feira, a entidade desembarcará no Mato Grosso, no Rio Grande do Norte e na Bahia, e na quinta chegará aos outros Estados. Agora, o acesso a qualquer estádio da Copa (mesmo os que só serão usados para treinos) será controlado pela Fifa. Para entrar na Arena Corinthians, por exemplo, só com autorização da entidade – e não do clube.

As atividades a serem realizadas pelo pessoal da Fifa em cada cidade serão variadas. Em São Paulo, por exemplo, a grande missão é fazer mais um teste no estádio de Itaquera. Por enquanto, o Corinthians possui um laudo para que ele receba no máximo 40 mil torcedores e a ideia do COL (Comitê Organizador Local) e da Fifa é que o público da partida do dia 29, contra o Cruzeiro, seja próximo de 60 mil pessoas. Por isso, o clube suspendeu a venda de ingressos e aguarda um novo laudo de segurança para reiniciar a comercialização das entradas.

Em todas as sedes, a Fifa promoveu eventos-teste e agora começará a fazer a decoração e a sinalização dos estádios, dos COTs (Campos Oficiais de Treinamento) e dos CTSs (Centros de Treinamento de Seleções). Esse período exclusivo começa 15 dias úteis antes do primeiro jogo. A Fifa já enviou aos locais de treinamento um kit com barreiras, cones, traves, redes e máquinas de gelo, entre outros itens, para que todos tenham o mesmo padrão.

Outro trabalho importante na reta final de preparação para a Copa é a implantação das estruturas complementares dos estádios e isso começará a ser intensificado agora. Em muitas sedes elas já estão sendo montadas no entorno dos estádios. Fazem parte dessas estruturas as áreas reservadas aos patrocinadores do evento, os centros de mídia e de voluntários e a área de telecomunicações, além da instalação de geradores de energia elétrica, entre outras coisas.

Em cidades como Belo Horizonte, que concluiu suas obras com antecedência e recebeu a Copa das Confederações, a Fifa vai encontrar tudo dentro do esperado. Hoje, inclusive, haverá a entrega simbólica do Mineirão à entidade, que precisará fazer apenas a manutenção das instalações. Em outros lugares, como São Paulo, o atraso nas obras do estádio deixou muita coisa para a última hora e a entidade terá de conviver com acertos dentro da arena.

Nos COTs, a Fifa passará a cuidar do gramado e das instalações. Alguns estádios que foram escolhidos, como Pacaembu (São Paulo), São Januário (Rio de Janeiro), Independência (Belo Horizonte), Couto Pereira (Curitiba), Barradão (Salvador) e Arena Grêmio (Porto Alegre), vinham sendo utilizados e estão prontos para receber as seleções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.