Fifa avisa: quem decide por Oliveira é Betis e São Paulo

A Fifa esclarece que a permanência do jogador Ricardo Oliveira no Morumbi por mais uma semana só depende de um acerto entre o São Paulo e o Betis, "São os dois clubes quem precisam se entender", afirmou um assessor da entidade máxima do futebol. Oficialmente, os assessores negam que teriam o poder de prorrogar o contrato, mas reconheciam que poderiam "ajudar" a solucionar a situação. "Fomos comunicados sobre o caso", confirmou Nicolas Maingot, porta-voz da Fifa. "Vamos esperar a comunicação da Fifa por fax para ver como prosseguiremos com o tema?", afirmou um porta-voz do Bétis. O motivo da procura à Fifa, do lado dos espanhóis, a preocupação era de não ser traído pelo São Paulo, que poderia acabar ficando por mais três meses com o jogador. Por isso, insistiam em um comunicado reconhecendo os termos da prorrogação e usariam o documento como uma forma de seguro para garantir que o jogador voltará ao Betis no dia 17 de abril. Já do lado do São Paulo, a preocupação é de, mais tarde, não ser acusado pelo Inter de Porto Alegre de ter violado contratos e inscrito jogadores com contratos já vencidos na final.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.