Fifa chama a atenção da seleção espanhola após escândalos

Entidade afirmou que o torneio no Brasil não é um período de 'férias' para os jogadores

JAMIL CHADE - Enviado especial, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2013 | 08h53

RIO - A Fifa deu uma bronca na delegação da Espanha pela saia-justa que os jogadores estão gerando para os organizadores e para a própria imagem da Copa das Confederações. A entidade, nos últimos meses, fez todos os esforços para insistir que o torneio teria de ser levado à sério e que não seria um período de "férias" para os jogadores.

Oficialmente, a Fifa insiste que não tem qualquer relação com os incidentes da seleção da Espanha, nem no que se refere aos furtos e nem em relação às confusões relativas às festas promovidas pelos jogadores.

Nos bastidores, porém, organizadores e Fifa não disfarçaram a irritação, principalmente por se tratar da seleção campeã do mundo e por estar já envolvido em pelo menos dois casos polêmicos.

A Fifa teria ainda obrigado os espanhóis a retirar o boletim de ocorrência que abriram no caso do furto, justamente para abafar o caso.

A ordem da Fifa para a "Fúria" a partir de agora é de adotar um perfil baixo e fazer com que o centro das atenções volte a ser o futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.